sexta-feira, 30 de março de 2012

Neil Young e Punk in Africa no IndieLisboa



A organização do IndieLisboa anunciou ontem, em conferência de imprensa, as linhas pelas quais se vai coser mais uma edição, a nona, do festival de cinema independente. Entre 26 de abril e 6 de maio, as diversas salas do Indie vão acolher um total de 233 filmes, distribuídos por 222 sessões. Entre as diferentes secções do programa, há aquela que costuma ser exposta com maior frequência por aqui, a IndieMusic. Ainda não há datas e salas de exibição para cada um dos filmes, mas ficamos desde já a saber que no IndieMusic deste ano vamos poder ver:

Amma Lo-fi/Grandma Lo-fi: The Basement Tapes of Sigrídur Níelsdóttir (Islândia/Dinamarca)
Documentário sobre uma avozinha meio dinamarquesa, meio alemã, que aos 70 anos começou a fazer música na sua sala de estar. Passados sete anos, escreveu mais de 600 canções e lançou 59 discos em edição de autor.

Andrew Bird: Fever Year (EUA, 2011)
Documentário de concerto de Bird, na última data da longa digressão de 2009.

How to Act Bad (EUA, 2011)
Retrato de Adam Green, ex-Moldy Peaches.

Inni (Islândia/Canadá/Reino Unido, 2011)
Documentário dos Sigur Rós.

Meu Caro Amigo Chico/My Dear Friend Chico (Portugal, 2012)
Filme de Joana Barra Vaz, uma das fundadoras do A Música Portuguesa a Gostar Dela Própria, sobre Chico Buarque, com participação, além do artista brasileiro, de Sérgio Godinho, JP Simões, João Afonso, Manel Cruz, Nuno Prata, Peixe, Bernardo Barata, Camané, etc.

Neil Young Journeys (EUA, 2011)
Terceiro filme da trilogia de Jonathan Demme sobre Neil Young, desta vez rodado em torno de duas noites de concerto em Toronto, cidade natal do músico, em maio do ano passado, com o álbum "Le Noise" a assumir natural destaque na música que se ouve. Pelo meio, há visitas à terra que viu crescer a criança Neil.

Over Canto/About Canto (Holanda, 2011)
Documentário sobre o compositor holandês Simeon ten Holt e, em particular, sobre o seu concerto para piano "Canto Ostinato".

Punk in Africa )República Checa/África do Sul, 2011)
Filme sobre o punk na África do Sul, em Moçambique e no Zimbabué. Isso mesmo, o punk. A música como resposta à repressão do governo, em particular durante os tempos do Apartheid. Música de bandas como Suck, Wild Youth, Safari Suits, Power Age, National Wake, KOOS, Kalahari Surfers, The Genuines, Hog Hoggidy Hog, Fuzigish, Sibling Rivalry, 340ml, Panzer, The Rudimentals, Evicted, Sticky Antlers, Freak, LYT, Jagwa Music, Fruits and Veggies e Swivel Foot.

Vou Rifar Meu Coração (Brasil, 2011)
Documentário sobre o imaginário romântico, erótico e afetivo da música popular romântica brasileira, a chamada música brega.

Wild Thing (França, 2011)
Documentário de Jérôme de Missolz com o rock como protagonista. Iggy Pop, Throbbing Gristle ou Eric Burdon (Animals) são alguns dos muitos ícones rock que passam por este filme.

Nas curtas metragens, haverá "A Estrada para Mazgani" (Portugal, 2012), de Rui Tendinha; "Minor/Major: The TV on the Radio Tour Documentary" (EUA, 201!) e "R. Stevie Moore–Tape to Disc" (EUA/Portugal, 2012).
Como sempre, é de prever que também nas restantes secções do IndieLisboa se encontrem documentários sobre o tema música, mas a esses iremos com mais calma depois.

Como sempre, ainda, o IndieLisboa compreende também um programa de animação noturna. Este ano, as festas vão fixar-se no Cais do Sodré, na rua Nova do Carvalho, que durante este período a organização batiza de "rua Dr. IndieLisboa". Bar da Velha Senhora, Povo, Casa Conveniente, Musicbox, Pensão Amor e Viking vão ser os pontos de encontro. A festa de abertura do Indie tem lugar na noite de 26 de abril, no Musicbox, e contará, entre outras coisas, com o... Bailarico Sofisticado.