terça-feira, 19 de Julho de 2005

Jovens de Haïdouks encontram velhos militares de Ceausescu

Avenida da Praia (Sines)
Quinta-feira, 28 de Julho, 02h15

Nome: Mahala Raï Banda
Origem: Roménia
Discografia: "Mahala Raï Banda" (2004).
Site: www.crammed.be/craworld/mahala/
Barómetro de ansiedade: 4/5

É o segundo assalto da artilharia balcânica no primeiro dia do festival. E, novamente, um encontro curioso. Parte da Mahala Raï Banda é composta por netos de Neacsu (o já desaparecido patriarca da família cigana que compõe os inenarráveis Taraf de Haïdouks), que deixaram a sua terra natal para procurar maior sorte em Bucareste, tocando essencialmente em casamentos. A outra parte é constituída por antigos soldados moldavos, também ciganos, que viram a jorna terminar com a queda do comunismo. Até há pouco tempo ganhavam a vida tocando em restaurantes de Bucareste. O que esperar do concerto em Sines? O confronto extraordinário entre uma banda de metais treinada no exército contra um grupo de tradicionais jovens músicos ciganos a lutar pela vida na cidade, como diz o press release da editora Crammed? Uma coisa é garantida: o álbum de estreia da Mahala Raï Banda é um disco enorme. Rapidez, versatilidade, festa, alegria e um certo toque pop. Mas sem nunca esquecer a tradição que lhes corre nas veias.

Para mais informações sobre o FMM Sines: www.fmm.com.pt