terça-feira, 27 de agosto de 2013

Duas notas sobre fado

Primeiro, uma nota pessoal sobre a Gisela João. Desde há uns dois ou três anos que o camarada António Pires vem tecendo os mais rasgados elogios à revelação da Bela de Alfama. Lamentavel e vergonhosamente, faltei à oportunidade de o testemunhar na altura e ao longo de todo este tempo. Veio entretanto a febre Gisela João nas redes sociais, muito até por culpa de pessoas que não ouvem regularmente a canção de Lisboa. Por estas bandas, agora se tenta justificar a falta com um mais vale tarde do que nunca. Passado um dia a ouvir o álbum homónimo de estreia, a conclusão não podia ser outra: esta voz é enorme. É do fado mais extraordinário que ouvi nos últimos anos.



Segundo, o Povo prepara-se para editar o 12º registo da coleção "Discos do Povo". Fala-se aqui de uma coleção de discos que resulta das residências artísticas promovidas pelo bar do Cais do Sodré, com a duração de seis semanas, onde novas vozes do fado desenvolvem reportório original para apresentar ao vivo naquele espaço, enquanto contactam com artistas de variadas áreas. Desde 2011, passaram por ali e saíram em "Disco do Povo": Inês Pereira, Cláudia Duarte, Sérgio da Silva, Elisabete da Veiga, Bruno da Fonseca, Sara Coito, Jorge Baptista da Silva, Fernanda Paulo, Ana Roque e Gustavo. Sai então agora o 12º, com a voz de Nádia Leirião. Escuta-se abaixo: