segunda-feira, 23 de junho de 2008

Girl Talk, não venhas cá, homem

Primeiro, leiam esta notícia. Em resumo, e citando a notícia, "a associação Portuguesa de DJ (APDJS) pondera a realização de uma paralisação simbólica [dos DJs] para que o Governo aceite o pagamento pelos profissionais de música de uma licença compensatória que lhes permita passar nas pistas de dança versões de músicas originais, hoje classificadas como piratas."

Agora, ide ouvir "Feed the Animals", o novo álbum do Gregg Gillis, dito Girl Talk. O esquema de compra é muito semelhante ao do último dos Radiohead. Basta ir aqui, oferecer o que se queira dar pelo álbum e começar a descarregá-lo. Bom, se não pagarem nada, terão que dizer porquê, mas se pagarem cinco ou mais dólares já terão direito a ficheiros FLAC. E se pagarem 10 ou mais até têm direito ao CD (pelo menos, nos EUA).

Se não estão a ver onde é que as duas coisas se relacionam, é porque nunca ouviram o Girl Talk. Numa só faixa, consegue juntar vinte ou mais samples de temas relativamente conhecidos, num domínio impressionante de todas as boas regras do giradisquismo eclético e dos bootlegs (para uma ideia dos samples utilizados é ir ao wikipedia). Pena é que tanto eclectismo acabe por redundar sempre no mínimo denominador comum do hip hop a revestir todos os temas, tornando a audição mais cansativa, mas não deixa de ser um trabalho sofisticadíssimo. Tendo em conta a notícia do Correio da Manhã, Girl Talk, tu não ponhas cá os pés.