sexta-feira, 3 de setembro de 2010

O zam rock e a história do feitiço que se virou contra o feiticeiro

Surge esta história na sequência da compra, ontem, destes dois discos:



O da esquerda é de um colectivo chamado Amanaz e teve edição em 1975 (cheguei a ele através do meu amigo Dário, que lhes chamou Ananaz. Ha.). O segundo pertence à Ngozi Family ("Ngozi" significa perigo ou acidente em xhosa) e saiu 1977. Claro que o que tenho entre mãos são reedições relativamente recentes, sendo que uma delas, a dos Ngozi Family, até é portuguesa.

O que une os dois discos? São ambos provenientes da Zâmbia e são documentos inequívocos de uma faceta da música daquele país do Sul de África nos anos 70 que muitos desconhecerão. Para aqueles que são apanhados neste grupo, imaginam zambianos a fazer rock pesado e psicadélico, carregadinho de fuzz, a pisar o território de tipos como o Jimi Hendrix, os Stooges, os Black Sabbath ou o James Brown nos seus grooves mais sombrios? Pois, a cena existiu na Zâmbia, e com mais grupos (The Witch e The Peace são dois outros nomes - vejam os vídeos abaixo). Houve quem chamasse a isto Zam Rock.

Naturalmente, a pergunta tinha que surgir: mas que fez aparecer este fenómeno num país como a Zâmbia, precisamente naquela altura? Além dos tempos conturbados que o país vivia, entre os conflitos com a Rodésia (hoje Zimbabué) e entricheirado entre dois países que faziam a guerra da independência (Angola e Moçambique), e que podem ajudar a explicar, em parte, a dureza do género, há uma outra resposta que ajuda a explicar a razão para haver todos estes (bons) grupos a editarem discos, e que me foi ontem dada pelo Luís da Groovie: na altura, uma lei proibia a transmissão de música estrangeira nas rádios da Zâmbia, justamente para proteger a cultura local. Só que, o feitiço virou-se contra o feiticeiro. Porque na rádio havia falta de Hendrix e dos outros nomes que citei acima (e muitos mais que ficaram por citar), a juventude zambiana começou a produzir os seus próprios heróis, que assim já podiam passar na rádio...