quarta-feira, 18 de abril de 2012

100 discos de 1973, n.º 9



RALF UND FLORIAN
KRAFTWERK (Alemanha)
Edição original: Philips
Produtor(es): Conny Plank, Ralf Hütter, Florian Schneider
discogs allmusic wikipedia

Agora que tanto se fala dos Kraftwerk, a propósito da residência no MoMa de Nova Iorque e do anúncio de Ralf Hütter do sucessor de "Tour de France" (2003), aqui fica a menção para o terceiro álbum dos alemães. Como o título não deixa escapar, a formação era constituída por Ralf Hütter e Florian Schneider, que deixou o grupo em 2008. Em 1973, os Kraftwerk estavam de novo reduzidos ao duo fundador, depois de por lá ter passado gente como Michael Rother e Klaus Dinger, que viriam a ser os Neu!. Na verdade, ao duo deve ser acrescentado o nome de Conny Plank, o produtor que acompanhava os Kraftwerk desde o início e que esteve por trás do som de tanta boa gente do kraut, como os já mencionados Neu! (todos os álbuns), os Kluster/Cluster (idem), Harmonia, Guru Guru, Ash ra Tempel, etc. "Ralf und Florian" (ou "Ralf and Florian" nas edições internacionais) é essencialmente instrumental e aponta para aquela que será a marca do som dos Kraftwerk daí para a frente, assentando essencialmente na experimentação de sintetizadores e no uso de caixas de ritmo.
(Passaram quase quarenta anos. Digam lá se não vos parece ouvir o Panda Bear no "Tanzmuzik" (youtube abaixo). Em todo o caso, o desafio traz água no bico... é que o Panda Bear até já o samplou.)