terça-feira, 17 de janeiro de 2012

100 discos de 1973, prólogo

Aqui há dois meses, a propósito de uma postagem minha no facebook de um vídeo do David Bowie e da Marianne Faithfull, de 1973, acompanhado pela afirmação "no melhor ano de toda a história do mundo" (irrepreensível, como concordarão todos os que nasceram no mesmo ano que eu), o meu amigo Dário, que nesse ano não era ainda nascido, nem tão pouco planeado estaria, respondia "‎73? LOL, diz-me 100 discos de 73 que valem a pena..."

...O TEMPORAS, O MORES.

Como quem não sente não é filho de boa gente, que é ditado popular seguido à risca desde que me lembre, como o é também a mania de fazer listas para tudo e para nada, remontante até às personagens dos Tio Patinhas que lia na infância, a provocação não ficará sem resposta. Ao longo das próximas semanas, vai por aqui exibir armas um exército de cem obras com a chancela de 1973, resultado de muitas audições (algumas delas pela primeira vez) ao longo das últimas semanas. 100 discos que valem muito a pena. Fico à espera da lista de 1976, Dário.