segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Povo que canta nas bancas

Michel-Marie Giacometti morreu há 20 anos, mas o seu nome perdura na memória daqueles que tiveram a sorte de o apanhar, através da televisão, a palmilhar, de gravador em punho, um país em que tudo ficava muito mais longe de tudo o resto, em que as tradições ainda se viviam no trabalho do campo, na faina do mar, em festas e celebrações únicas. Grande parte do que hoje conhecemos da história da música portuguesa, e, de uma forma mais abrangente, dos hábitos culturais e sociais dos portugueses do século passado, principalmente os portugueses que viviam fora dos centros urbanos, devemos ao trabalho coordenado por este etnólogo de origem corsa.

Felizmente, desde os Gaiteiros de Lisboa à família Pereira (tanto o pai, o músico Júlio, como o filho, o realizador Tiago), e entre tanta outra gente, há quem teime em não deixar cair o trabalho de Giacometti no esquecimento. Contudo, além dessas citações e de alguns (poucos) vídeos perdidos no youtube, tem sido difícil encontrar evidências do trabalho de Giacometti. Por absurdo que pudesse parecer, as gerações mais novas tinham até há bem pouco tempo, maior contacto com a folk americana recolhida por outro grandes etnomusicólogo, Alan Lomax, do que com os cantes de trabalho portugueses recolhidos por Giacometti.

Mas isto está a mudar. Hoje mesmo, o Público dá início à venda, com o jornal, de uma colecção de livros, DVDs e CDs onde é recuperada, na íntegra, a série "Povo que Canta", que Giacometti apresentou na RTP entre 1970 e 1974. Inclui ainda dois outros filmes de Giacometti, "Rio de Onor" e "Alar da Rede", e dois trabalhos inéditos em CD, "O Ladrão do Sado" e "Uma Longa Militância". Preço especial de lançamento: 5,9€ (8,9€ nas restantes entregas). É APROVEITAR, GENTE.

Há mais tempo, mas já neste ano de 2010, saiu também para os escaparates uma espécie de revisitação a "Povo Que Canta", com Ivan Dias e Manuel Rocha a repisarem os passos dados por Giacometti e a descobrirem o que aconteceu às tradições recolhidas há quarenta anos. O trabalho foi reunido em seis DVDs e já está à venda.