quinta-feira, 13 de agosto de 2009

As razões do Tiger Man

Na passada sexta-feira, por ocasião do Sudoeste, Paulo Furtado, dito The Legendary Tiger Man, tomou a decisão de abandonar o palco, pouco depois do início do seu espectáculo. Na altura, segundo rezam as crónicas, percebeu-se logo o motivo: o som do palco ao lado estava demasiado elevado para que o one mand band pudesse prosseguir com o seu concerto. No domingo seguinte, o Paulo deixou a sua justificação no facebook, que aqui se reproduz (desculpai a caixa alta, mas já se encontrava assim o original):

DEPOIS DO CANCELAMENTO DO CONCERTO DE SEXTA-FEIRA NO FESTIVAL DO SUDOESTE, SINTO-ME DE ALGUM MODO COMPELIDO A DEIXAR AQUI UMA JUSTIFICAÇÃO, NA PRIMEIRA PESSOA.
AS RAZÕES QUE ME LEVARAM A SUSPENDER O CONCERTO E ABANDONAR O RECINTO DO FESTIVAL DO SUDOESTE SÃO, JULGO QUE EU, DE FÁCIL COMPREENSÃO.
DEVIDO AO VOLUME DE SOM PROVENIENTE DO PALCO GROOVEBOX, DURANTE A MINHA ACTUAÇÃO, ERA ABSOLUTAMENTE IMPOSSÍVEL PARA ALGUÉM QUE TENHA O MÍNIMO RESPEITO PELO PÚBLICO, POR SI MESMO E PELA SUA MÚSICA, ACTUAR.
DEPOIS DA PRIMEIRA MÚSICA ISSO TORNOU-SE ABSOLUTAMENTE CLARO PARA MIM, E JULGO QUE TAMBÉM PARA O PÚBLICO PRESENTE. ESPEREI QUE O SOM BAIXASSE PARA NÍVEIS RAZOÁVEIS, E TAL NÃO ACONTECEU.
NESTE CONTEXTO, NADA MAIS ME RESTOU SENÃO ABANDONAR O PALCO.
MAIS UMA VEZ PEÇO DESCULPAS A TODOS OS QUE SE DESLOCARAM AO FESTIVAL PARA VER O MEU ESPECTÁCULO, E TAMBÉM AOS MEUS CONVIDADOS JOÃO DOCE, RITA REDSHOES E CLAUDIA EFE. ESPERO QUE NOS ENCONTREMOS EM BREVE, EM CIRCUNSTÂNCIAS MAIS FELIZES.
PARA QUE COMPREENDAM PERFEITAMENTE O SIGNIFICADO QUE DOU AO CANCELAMENTO DE ONTEM, QUERIA APENAS DIZER-VOS QUE APENAS UMA VEZ, EM 20 ANOS DE MÚSICA, EU ABANDONEI UM PALCO SEM TERMINAR UM CONCERTO.
ESPERO, SINCERAMENTE, NUNCA MAIS TER QUE O FAZER.
DESDE JÁ OBRIGADO PELO VOSSO APOIO.
PAULO FURTADO