quinta-feira, 10 de Fevereiro de 2005

Em busca dos clubes recreativos II

Em Agosto de 2003, no primeiro mês de funcionamento aqui do tasco, publiquei uma lista de espaços de Lisboa a que normalmente denominamos por "clubes recreativos", "colectividades", etc. Tenho, conforme disse na altura, um inapelável fascínio por este tipo de casas, boa parte delas construídas durante o século XIX, na maior parte das vezes por associações operárias. Nelas encontramos um conjunto de características comuns, que vão das salas onde os velhotes passam o tempo livre da reforma a baterem cartas até aos salões de espectáculo, providos, por vezes, de belíssimos palcos, desenhados de acordo com padrões que nos remetem para outros tempos, outras vivências. Existe, conforme também dizia na altura, um imenso património de casas deste tipo a explorar em Lisboa, um autêntico "subterrâneo" que merece ser explorado e, diria mais, reaproveitado. Um dos últimos espaços deste género que descobri, o que, por isso, justifica a actualização da lista anteriormente avançada, é a "Padaria", em pleno coração de Campo de Ourique, onde, no sábado passado, tocaram os Loosers. Vejamos então a lista actualizada. Qualquer acrescento, sugestão, comentário, etc., é, obviamente, bem-vindo.


- CAIXA ECONÓMICA OPERÁRIA (R. Voz do Operário) - já lá trabalhei, integrado na Associação O Grito; o espaço tem uma sala com palco e um mezanino; lotação: aí umas 500 pessoas (ou mais); tem bar e um pequeno PA de som e luz.
- OS COMBATENTES (entre a Estrela e os Prazeres) - tem uma sala, com palco, para umas 500 pessoas; tem bar bem equipado ao lado. (Actualização: parece que, neste momento, a sala está vedada a concertos, como os que se realizaram lá há cerca de dois anos.)
- ? (Braço de Prata/Poço do Bispo) - tem uma sala, com palco, para umas 500 pessoas; não sei como aquilo está agora; aqui há mais de 15 anos, na altura em que eu ia lá frequentemente, pois duas bandas de amigos meus lá ensaiavam, parecia já estar num estado avançado de decadência.
- RITZ CLUB (Rua da Glória) - o mais conhecido de todos os espaços, dada a actividade que por lá existiu há anos; os sócios do espaço desentenderam-se e o caso está em tribunal a aguardar por um futuro mais risonho.
- COMUNA (Praça de Espanha) - o café-concerto da Comuna não entra a 100% na definição de clube recreativo que dei mais acima, mas acaba por ter muitas semelhanças, entre as quais o facto de estar sub-aproveitado; tem uma sala aí para umas 600 pessoas, com palco e bar; creio que existe um PA mínimo de som e luz. (Actualização: parece que se realizam por lá umas festas bem agitadas e cada vez mais concorridas à primeira sexta-feira de cada mês...)
- CLUBE MUSICAL JOAQUIM XAVIER PINHEIRO (ao lado do Estádio de Alvalade) - não conheço; quem mo sugeriu lembrou-se dos concertos de punk que por lá já aconteceram.
- CLUBE PRIMEIRO DE JANEIRO (Bairro Alto - Rua da Atalaia) - Há uns 10/12 anos assisti lá a um concerto de Tina & The Top Ten e Ena Pá 2000, se não me falha a memória; É pena que não tenha sido aproveitado para mais coisas - aquele ringue de boxe dá-lhe um toque muito especial. (Actualização: em 2004, o Rio de Janeiro voltou a acolher um concerto, nomeadamente o dos Hysteria Iberika.)
- SOCIEDADE FILARMÓNICA JOÃO RODRIGUES CORDEIRO (Rua da Fé - Freguesia de S.José) - É onde se instalou a mais recente (já com uns largos anos) versão da Jukebox. Do que me recordo, tem um palco e uma sala bem grande.
- PADARIA (Campo de Ourique) - A casa tem dois ou três andares. No piso térreo, existe um espaço agradável para festas e concertos, sem palco, onde no qual ainda estão instalados os antigos fornos de pão.