terça-feira, 28 de agosto de 2012

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Um rescaldo rápido, muito rápido, quase tão rápido quanto o furacão Gordon, de uma passagem pelo Maré de Agosto

A ilha, a de Santa Maria, a mais meridional do arquipélago dos Açores, é pequena. E bonita. Numa tarde, e com carro, percorrem-se facilmente todos os seus belíssimos recantos. Pelo menos, aqueles que estão mais facilmente acessíveis. É pequena, mas neste fim-de-semana de agosto, como o que passou, Santa Maria enche-se de miúdos e graúdos, mais os primeiros, vindos de todo o arquipélago e de um e do outro lado do Atlântico.

É o grande festival da região. E no continente, quando se fala de festivais, frequentemente se ignora que este é o mais antigo dos que ainda se encontram em atividade (e não o de Paredes de Coura). Neste passado fim-de-semana, foi a 28ª edição. Vigésima-oitava. A equipa que o produz tem vindo a ser renovada e hoje a ACMA, Associação Cultural Maré de Agosto, é conduzida por jovens que sabem bem o que fazem, têm gosto pelo que fazem e que recebem como bons açorianos quem vem de fora. Sem tubarões à vista, outros que não os patrocinadores do costume. Adiante. O espetador não o vê, mas este é também o grande festival da região quando se percebe que muito do que ali é montado junto à praia Formosa é proveniente de vários pontos do arquipélago. Desta e daquela ilha aparece, por solidariedade regional, o PA, o palco, o material do backline. Um continental estranha.

A programação não é a mais coerente que por aí se vai vendo. O Maré de Agosto não é um festival de rock, não é um festival de world music, não é um festival de música de dança. Não é um festival para miúdos, não é um festival para graúdos. Tem um pouco de tudo, sem grandes preocupações na linha com que as diferentes partes da noite são cosidas. Ter o Hamilton de Holanda com o choro irrepreensivelmente a ser arrancado ao seu bandolim e acompanhado por um harpista colombiano seguido de uma popstar com o Charlie Winston ou, depois, o grupo incrível do libanês Rabih Abou-Khalil pisar o mesmo palco que os Crystal Fighters, lança quem sabe ao que vai, ou quem está habituado a outros enquadramentos, num mar de dúvidas. Mas a verdade é que esta miscelânea esquisita acaba por chegar a bom porto quando se percebe que aquela miudagem que enche o morro frontal à praia aprecia o que vai vendo, mesmo quando pouco ou nada conhece de um cartaz que, felizmente, não resvalou para o facilitismo do mainstream. Assim, vale a pena.

As condições para o público, que varia entre os dois ou os quatro milhares de pessoas, salvo erro, são boas, as bebidas não são caras e não obrigam a grandes filas de espera, durante o dia há praia de água quente como sopa, as próprias bandas sentem-se privilegiadas por estarem a tocar numa ilha tão bela. Que mais se pode querer? Venham mais marés e menos furacões. E sem tubarões. Só cachalotes.

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Agora também concertos completos num youtube perto de si

Já se tornou coisa quase corriqueira apanhar filmes completos no youtube. Pelo menos, os filmes de culto antigos, em relação aos quais já não há quem se levante a reclamar propriedade de direitos. O mesmo anda a passar-se na música. A vaga de concertos e home videos que surgiu em VHS nos anos 80 e 90 tem vindo a aparecer no youtube. É só pôr o motor de pesquisa a funcionar e ligar as colunas.

Por curiosidade, andei à procura daquilo que tinha em cassettes de VHS nessa altura. Eis uma seleção:

BAUHAUS "Shadow of Light" link
BIRTHDAY PARTY "Pleasure Heads Must Burn" link (este foge à regra: está dividido em partes)
BRIAN ENO "Imaginary Landscapes" link
BUTTHOLE SURFERS "Blind Eye Sees All" link
THE CULT "Dreamtime Live at the Lyceum" link
CURRENT 93 "Since Yesterday" link
DAVID BOWIE "Serious Moonlight" link
DEAD KENNEDYS "Live in San Francisco" link
THE DOORS "Live at the Hollywood Bowl" link
EINSTÜRZENDE NEUBAUTEN "Liebeslieder" link (por partes)
JOY DIVISION "Here Are the Young Men" link
JOHN CALE AND LOU REED "Songs for Drella" link
MINISTRY "In Case You Didn't Feel Like Showing Up" link
NEIL YOUNG... bah, ainda não se encontra nenhum dos VHS online.
NIRVANA "Live and Loud on MTV" link
PJ HARVEY "Reeling with PJ Harvey" link (por partes)
THE POGUES "Live at the Town & Country Club" link (por partes)
REVOLTING COCKS "You Goddamned Son of a Bitch" link (por partes)
SEPULTURA "Under Siege" link
SIOUXSIE AND THE BANSHEES "Nocturne" link
THE SISTERS OF MERCY "Wake" link
THE SMITHS "Live in Madrid" link
TEST DEPARTMENT "Program for Progress" link
TOM WAITS "Big Time" link

Há, ainda assim, alguns nomes que faltam, principalmente entre aqueles que ainda representam negócio significativo para quem quer que seja. E é ainda lamentavelmente notada a ausência do "1991 - The Year that Punk Broke".

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Mil pássaros na mão

"Ascent", o novo álbum de Six Organs of Admittance sai dia 21 deste mês. Eis "One Thousand Birds", o primeiro rock d'oeuvre a aparecer por aí para degustação:

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Cinema no terraço em agosto

Este mês de agosto volta a contar com cinema no terraço da ZDB às quartas-feiras. A entrada é livre para sócios (os restantes cidadãos livres pagam dois euros) e os filmes começam a ser projetados às 22h de cada quarta-feira. Eis a programação (informação detalhada aqui):

8 - "Half Japanese – The band that would be king", de Jeff Feuerzeig
15 - "Instrument: Fugazi document", de Jem Cohen e Fugazi
22 - "We Jam Econo – The Story of the Minutemen", de Tim Irwin
29 - "The Decline of the Western Civilization", de Penelope Spheeris

Foi você que pediu o regresso de Um Zero Amarelo?

Pois então, depois do concerto em Guimarães, por ocasião da programação da Capital da Cultura, eis que Lisboa também vai ter direito a regalar-se com o regresso de um dos grupos minhotos mais adoráveis de sempre. Os Um Zero Amarelo vão ao Lounge no dia 4 de outubro!