quarta-feira, 28 de Setembro de 2011

Tom Waits: o primeiro single do "Bad as me"



"Bad as me" está aí quase a aparecer. Dia 23 do mês que vem.

Acaba em grande o Japão na ZDB

Termina esta noite o ciclo de cinema "Japão Mais Fora Deixa o Mundo à Nora", que a ZDB tem estado a apresentar no seu terraço, às quartas-feiras. E para acabar em grande, hoje há uma série de propostas:os míticos Les Rallizes Dénudés, coletivo ligado à vanguarda extrema japonesa e a grupos políticos de esquerda, que durou entre os anos 60 e os 90 (leiam o que o Julian Cope diz sobre eles no seu Japrocksampler), num documentário captado pelo francês Ethan Mousiké. Mas há mais. Há também o filme de um concerto dos Fushitsusha, banda de Keiji Haino, em 1991; há outros filmes de concertos (Kaoru Abe e High Rise), entre outras projeções, as quais, a propósito, vão ter lugar em diferentes salas da ZDB. O início está marcado para as 22h e a entrada custa dois euros. Mais informação aqui.



«When French movie maker Ethan Mousike trekked across the globe to make a documentary about the Rallizes (and at his own expense I hasten to add), Mizutani refused to allow him to film the band close-up, insisting instead that Mousike set up his tripod in the dressing room, thereby allowing the camera lens to focus on less than one-third of the stage. When, after twenty minutes of this suffocatingly boring footage had elapsed, Mizutani contemptuously jumped off stage and kicked the door shut. our heroic French director chose not to remonstrate with the churlish Mizutani, preferring instead to allow the film stock to conclude naturally, thereby allowing Les Rallizes Denudés's errant metaphor its full reign.» (Julian Cope)

Charadas #539

terça-feira, 27 de Setembro de 2011

Primavera Sound no Porto?

Falou-se há dias que o Porto podia vir a receber, em 2012, uma edição do Primavera Sound, que todos os anos se realiza em Barcelona e Madrid (aqui apenas no complemento da versão mais ligeira, o "Primavera Club") e o site Festivais de Verão alega hoje ter tido confirmação...

Charadas #538

quarta-feira, 21 de Setembro de 2011

Vem aí o álbum de Paus

Sai dia 24 de Outubro o álbum de estreia dos Paus, mais de um ano depois da edição do EP "É uma Água". Em comunicado da promoção e agenciamento do grupo, ficamos a saber não muito mais do que isto. Ah, e que tem oito temas. Mais novidades virão, certamente.

CORREÇÃO: A Artwork, neste caso é a editora do álbum, não a promoção ou agenciamento dos Paus.

Mais Japão no terraço da ZDB

A segunda etapa do ciclo "Japão mais fora deixa o mundo à nora" é feita esta noite com o filme "La Faute des Fleurs", um filme do Vincent Moon (o da Blogothèque, sim) sobre Kazuki Tomowaka, cantautor japonês que já pudemos ouvir, entre outros, no filme "Izo", de Takashi Miike. Começa às 22h e a entrada custa 2€-

Charadas #534

terça-feira, 20 de Setembro de 2011

E o Cais do Sodré volta ao que era

Reabrem hoje os três bares -- Europa, Jamaica e Tokyo -- que fecharam há cerca de um punhado de meses em virtude dos problemas estruturais que afetaram o edifício onde se encontram instalados. Porque a ocasião é de festa -- e aproveitando ainda a Semana Europeia da Mobilidade, que traz como uma das iniciativas o encerramento definitivo ao trânsito da rua Nova do Carvalho -- os três bares acordaram num programa quase conjunto para estes dias. (E o Bailarico Sofisticado vai lá estar a tentar ajudar à festa, no Europa e na próxima sexta, depois dos Homens da Luta e até às seis da manhã.)

Charadas #533

Quase dois anos depois, eis o regresso de uma rubrica meramente lúdica, mas adorada aqui pelo tasco amarelo. Puxem pela cabeça e tentem apanhar o nome da banda, projeto ou artista individual para o qual as imagens apresentadas pretendem apontar. As regras são as mesmas de sempre: respostas nos comentários (e não no facebook ou noutro agregador), um ponto para quem adivinhar (ou mais, se a resposta certa tardar a chegar), ganha quem chegar aos 10.

sexta-feira, 16 de Setembro de 2011

Hoje há...


(Errata ao flyer: por dificuldades na obtenção de passagens aéreas, não haverá concerto da banda brasileira, indo o Lupano de Spinafro para os pratos até às 00h30, seguindo-se o BS depois.)

quinta-feira, 15 de Setembro de 2011

O bater do coração

A nível pessoal, um dos aspetos particulares mais interessantes do documentário "We Don’t Care About Music Anyway…", que ontem passou na ZDB, prendeu-se com a descoberta do artista Fuyuki Yamakawa. Pode ser distração ou ignorância, mas nunca vi alguém tirar partido do mais básico e mais natural dos sons ao dispor de cada um de nós, pelo menos de uma forma, digamos, tão imediata quanto esta. O bater do coração. Fuyuki Yamakawa aplica um pickup ao peito, liga-o a um amplificador de guitarra (assim como a um interruptor de luzes) e, lá está, o ritmo do seu coração, alegadamente treinado por exercícios de respiração, a ecoar pela sala. Vai mais longe ainda: liga o mesmo microfone à cana do nariz e entoa um canto gutural circular, som que já só por si é sempre estranho, e, a dada altura, lembra-se de bater com a mão no crânio, o que resulta noutro ritmo. Humano e natural.
Cardiologistas de todo o mundo, encontraram o vosso artista preferido.

quarta-feira, 14 de Setembro de 2011

De qualquer forma, nem queremos saber de música

Tem início hoje mais um ciclo de cinema no terraço da ZDB, sob a designação "Japão mais fora deixa o mundo à nora". Hoje passa o documentário dos franceses Cédric Dupire e Gaspard Kuentz, "We Don’t Care About Music Anyway…", uma visão de Tóquio rasgada pelas experiências sonoras de gente como Otomo Yoshihide, Numb ou Sakamoto Hiromichi. Para a semana, há "La Faute des Fleurs – A Portrait of Kazuki Tomowaka", do Vincent Moon (sim, o da Blogothèque) e, na última quarta-feira deste mês, um programa de luxo, com vários filmes a passarem em diferentes salas da ZDB, entre os quais a recuperação de um concerto dos Fushitsusha, a antiga banda de Keiji Haino, e outro dos míticos Les Rallizes Désnudés. Sempre às 22h, com os bilhetes a custarem 2€. Mais informação aqui.

terça-feira, 13 de Setembro de 2011

Pára tudo

José Paes de Lira, dito Lirinha, ou agora dito tão só Lira, o arcabuz-poeta que dava voz ao já finado Cordel do Fogo Encantando (saudade eterna), está de volta à música. Depois de várias experiências no teatro, na escrita e no cinema, Lira apresenta-se agora a solo com álbum homónimo. E, como tanta boa banda brasileira atual, o disco está disponível não só para ser escutado na íntegra, como para ser "baixado" gratuitamente, no site oficial: www.josepaesdelira.net. É aproveitar, ó ressacados do Cordel. A verve continua lá toda.

Vai mesmo ser um Outono daqueles

Há mais concertos a serem anunciados para os meses que aí vem. E dos bons.

Primeiro, o Out.Fest do Barreiro já divulgou o programa. Já se sabia dos Oneida, mas agora ficamos a saber que há também Von Slippenbach, Bill Orcutt (finalmente, depois das atribulações anteriores) e o regresso do inenarrável Damo Suzuki (com os Sunflare a fazerem de "carriers"), entre várias outras coisas. Programa completo de 4 a 8 de Outubro:

Dia 4
Be Jazz Café, 21h30

SCHLIPPENBACH TRIO [ALEX VON SCHLIPPENBACH, EVAN PARKER, PAUL LOVENS]

Dia 5
Cea Mata da Machada, 16h
Apresentação do projeto SONS DO ARCO RIBEIRINHO SUL
Cinema: Soundtracker (Nick Sherman, 2010)
Convento da Madre de Deus da Verderena, 21h30
(Comemorações do 26º aniversário da Junta de Freguesia do Alto do Seixalinho)
DIETER MOEBIUS
KWJAZ

Dia 6
Teatro Municipal do Barreiro, 21h30
Cinema: Unien Savonnlina (Lauri Ainala, 2010)
BILL ORCUTT

Dia 7
Galeria Municipal de Arte do Barreiro, 21h30
SEI MIGUEL UNIT CORE, com NORBERTO LOBO
PART WILD HORSES MANE ON BOTH SIDES

Dia 8
Galeria Municipal de Arte do Barreiro, 10h/15h30
Workshop: Escuta Criativa
Pavilhão do GD "Os Ferroviários", 21h30
ONEIDA
DAMO SUZUKI'S NETWORK, com SUNFLARE
STEPHEN O'MALLEY
TROPA MACACA
EITR


Mas há mais. Chega entretanto a confirmação de que os Pink Mountaintops do Stephen McBean vão estar por cá, no Porto e em Lisboa. Será nos dias 11 e 12 de Novembro, respetivamente. Não se conhece ainda o local do concerto no Porto, sendo que em Lisboa será na ZDB.

E em Coimbra também há novidades: dia 8 de Outubro, a RUC, por ocasião da apresentação da grelha de inverno, traz ao Museu Nacional de Machado de Castro a a Eleanor Friedberger (Fiery Furnaces) e o inglês Euros Childs (Gorky’s Zygotic Mynci). É só gente boa.

segunda-feira, 12 de Setembro de 2011

Mixtape da casa #13



Contribuições:

Neu! - Crazy (Alemanha, 1986)
The 13th Floor Elevators - You're Gonna Miss Me (EUA, 1966)
Black Lips - Bone Marrow (EUA, 2011)
Sonny and the Sunsets - Acres of Lust (EUA, 2011)
Dr. Dog - Heart it Races (EUA, 2008 / versão de Architecture in Helsinki)
The Ruby Suns - Cranberry (Nova Zelândia, 2010)
Omar Souleyman - Leh Jani (Síria, ?)
Tiyiselani Vomaseve - Papa Vatauya (África do Sul, 2009)
Batida - Alegria (Angola/Portugal, 2009)
Meno Pecha - Nha Bilida D'Odju (Cabo Verde, 2009)
Ferro Gaita - Beijo Bafatada (Cabo Verde, 2001)
Kaiti Brothers - Ndungata (Quénia, ?)
Rigo Star - My Love (Congo-Kinshasa, ?)
Miriam Makeba - Pata Pata (África do Sul, 1957/67)
Serge Gainsbourg - Comme un Boomerang (França, ?)
Fred Buscaglione - Guarda Che Luna (Itália, ?)



Disponível para descarga aqui.

domingo, 11 de Setembro de 2011

Todos

A ideia é, só por si, desafiante. A orquestra Todos, um coletivo de músicos excelentes, de diferentes origens, ilustra na perfeição o espírito de diversidade e harmonia do Festival Todos, que está a acontecer no bairro da Mouraria. A primeira apresentação é hoje, às 21h, no Largo do Intendente.

"L'orchestra di Piazza Vittorio", um sonho lisboeta:
A Orquestra TODOS

Mario Tronco, o director desta orquestra e Pino Pecorelli vice-director, estão prontos para realizar uma nova experiência, onde possam encontrar novos sons, outras culturas, novos músicos que vivam em Lisboa. Uma nova orquestra está a nascer a partir dos sons que a cultura portuguesa acolhe e contém na riqueza de relações que sempre desenvolveu com territórios próximos e também os mais longínquos do mundo: o norte, o centro e o sul de Portugal, Cabo Verde, Índia, Brasil, Moçambique, Angola, etc.

A história da Orchestra di Piazza Vittorio começa no bairro Esquilino, em Roma. Um bairro que gira à volta de uma praça colorida no coração romano: a Praça Vittorio. Este lugar de passagem e de convivência de muitas culturas e raças, inspirou Mario Tronco a criar este projecto musical.
Muitos músicos de origens, com experiências e tocando instrumentos todos eles muito diferentes, juntam-se para formar uma orquestra com um som único. Reinventam a música do mundo, com uma energia nova que impressiona o público em cada concerto.
Esta experiência multicultural, musical visitou Lisboa e depois do concerto no Festival TODOS, Caminhada de Culturas*, em Setembro de 2009 no Largo do Intendente, junto ao Martim Moniz, nasceu uma nova ideia, um novo projecto musical a partir de Lisboa: a Orquestra TODOS.

O projecto TODOS, Caminhada de Culturas, é o motor e o contexto para fazer aparecer e crescer esta orquestra com a presença de Mario Tronco e alguns dos seus colaboradores em Lisboa em residências artísticas faseadas no tempo.

A primeira apresentação pública deste novo projecto, acontecerá no dia 11 de Setembro no Largo do Intendente durante 3ª edição do TODOS 2011.

A Orquestra TODOS é apoiada pela Fundação Calouste Gulbenkian e GLEM/ Câmara Municipal de Lisboa.

quinta-feira, 8 de Setembro de 2011

A Asa Branca que migrou do Nordeste brasileiro para a Turquia

Já estamos habituados a ouvir versões de êxitos clássicos da pop e do garage rock dos anos 60 -- essencialmente os americanos e ingleses, mais difundidos por todo o mundo -- em várias outras línguas diferentes das originais. Em Espanha, França, Alemanha, Itália, Brasil e até em países asiáticos ou africanos, as barreiras da língua, por um lado, e a importância que as bandas de hoteis, bares e casinos, onde os ocidentais se juntavam, por outro, e até mesmo contigências de ordem política, que impediam as rádios nacionais de passar música estrangeira, fizeram florescer bandas cujo reportório era, na maior parte das vezes, constituído por versões daquels temas anglo-saxónicos. Mas esta história que aqui trago é um pouco mais caricata.

Enquanto ouvia pela primeira vez o recém-editado "Turkish Freakout 2", mais uma compilação ótima de psicadelia turca dos anos 70 (talvez um pouco aquém do primeiro volume, mas, lá está, esta ainda é a primeira audição), surge, já perto do final um tema que às primeiras notas remeteu logo para um velho clássico do choro brasileiro dos anos 40, "Asa Branca", criado por Luis Gonzaga e Humberto Teixeira e interpretado por tanta gente boa: Caetano, Elis, Bethânia, Gilberto Gil, Tom Zé, Hermeto Pascoal e Raul Seixas, entre muitos outros. Até o David Byrne a canta numa versão excelente em companhia dos Forró in the Dark. Oiçam aqui o Luís Gonzaga:



E agora, no leitor da Amazon, oiçam a versão turca, de uns tais de Sirin, com o título "Sevgili Golgem" (as liners notes dizem que se traduz para "sombra negra", enquanto o turco que vive dentro da máquina de tradução do google fala em, erm..., "querido a minha sombra é vividamente")

Como é que a Asa Branca -- que é uma ave migratória, por sinal -- chega à Turquia, nos anos 70? A versão do Raul Seixas é cantada em inglês. Até podia ser, mas continuava a não deixar de ser estranho. Uma pesquisa adicional na internet, contudo, permite descobrir aquela que aparenta ser a explicação mais verosímil: o inenarrável Demis Roussos também tem uma versão. E da Grécia à Turquia sempre foi um pulo, nem que fosse só para andar à pancada. É cantada em inglês (talvez haja versão em grego), chama-se "White Wings" e está aqui, para escuta, mas cuidado com os vossos ouvidos. Mas... continuam duas coisas por explicar. Primeiro, como é que a canção voou do Brasil para a Grécia, apesar de tudo uma viagem mais aceitável do que o voo direto Brasil-Turquia; e, segundo, como é que a versão turca tem arranjos muito mais próximos da versão original do que piroseira orquestrada da escala feita na Grécia?

Neste sábado, há festa de anos...

quarta-feira, 7 de Setembro de 2011

Mercedes Peón de volta

O Crónicas da Terra está sempre atento aos cartazes dos festivais de músicas do mundo que vão tendo lugar um pouco por todo este país (ainda) e a última boa notícia é que a galega Mercedes Peón, que ainda há mês e meio passou pelo FMM Sines, para um concerto de arrepiar, vai cá voltar no dia 8 de Outubro, desta vez para uma atuação no Festival de Expressões Ibéricas de Alcochete, aqui mesmo ao lado de Lisboa. Diz o Luís Rei que o espetáculo será o mesmo, ou seja, com Peón a apresentar-se a solo com o seu último disco, "SOS". Mais informações sobre o festival no Crónicas da Terra.

A melhor mixtape do verão (*)

Os Mondo Boys, aquela boa gente do blogue Aquarium Drunkard, lançaram no mês passado mais uma mixtape inspirada para ouvir até cansar, o que só deve acontecer lá pela 817ª audição, a partir de um modelo de previsão com metodologia Box-Jenkins.

Ah, está disponível aqui.

(*) É do verão se pertencerem àquele grupo de pessoas, que nunca consegui entender, que acha que a música tem estações, cores, cheiros, etc.

segunda-feira, 5 de Setembro de 2011

MPAGDP 225: Tucanas


Tucanas - "Abaguinha" from MPAGDP on Vimeo.

Akron/Family e Oneida por cá. Sim, leram bem, vamos ter Akron/Family e Oneida.

Primeiro, há mais uma data ZDB a acrescentar à última lista de concertos e esta é daquelas a que temos mesmo de ir. TODOS. Os Akron/Family regressam a Lisboa no dia 20 de Novembro. Os poucos que estiveram no concerto do Musicbox (concerto do ano de 2007 por aqui), bem sabem como não vão poder perder esta noite.

Mas há mais. A página dos agentes europeus dos Akron/Family, que anuncia a data, dá conta também de dois concertos dos Oneida por cá. O primeiro, no Out.Fest do Barreiro, dia 8 de Outubro. No dia seguinte, é a vez do Porto, no Passos Manuel.

Vai ser um daqueles Outonos.

domingo, 4 de Setembro de 2011

Mixtape da casa #12

Contribuições:

The Witch - Introduction (Zâmbia, 1973)
Captain Beefheart - Sure 'Nuff 'n Yes I Do (EUA, 1967)
Andrew Bird vs. Konono n°1 & Sobanza Mimanisa - Ohnono/Kiwembo (EUA/Congo, 2010)
Gala Drop - Rauze (Portugal, 2010)
The Very Best & Yeasayer - Mulomo (EUA/Malawi/Suécia/França, 2010)
Tanlines - Three Trees (EUA, 2009)
Delicate Steve - Butterfly (EUA, 2011)
Aberlardo Carbono y su Conjunto - Palenque (Colômbia, ?)
Alan and Richard Bishop - Aristocrats of Impertinence (EUA, 2008)
The Fall - O.F.Y.C. Showcase (Inglaterra, 2010)
Faust - Tell The Bitch To Go Home (Alemanha, 2011)
Akron/Family - River (EUA, 2009)
Som Imaginário - Nepal (Brasil, 1970)



Também aqui.

sexta-feira, 2 de Setembro de 2011

O regresso às aulas na ZDB

Mais um ano letivo se avizinha, mais uma catrefada de concertos aparecem na agenda da ZDB (só isto já é de se ver e parece que o melhor ainda está para vir):

17 de Setembro
Old Jerusalem (PT), Alek Rein (PT)

23 de Setembro
Bridget Hayden (Inglaterra, ex-Vibracathedral Orchestra), Marisa Anderson (EUA)

29 de Setembro
Jefre Cantu-Ledesma & Paul Clipson (EUA), Manuel Carvalho (PT)

30 de Setembro
Rafael Toral Space Collective 5 (PT)

22 de Outubro
Morton Subotnick & Tony Martin (EUA)

24 de Outubro
Bonnie ‘Prince’ Billy
(Este era dos que já se sabia e é produzido pela ZDB em conjunto com o Teatro Maria Matos, onde aliás vai ter lugar o concerto.)

29 de Outubro
Bardo Pond, Marcia Bassett & Margarida Garcia (EUA/PT)

4 de Novembro
Eternal Tapestry (EUA), Pedro Gomes & Gabriel Ferrandini (PT)

23 de Novembro
John Maus (EUA), Gary War (EUA)

1 de Dezembro
Oneohtrix Point Never (EUA)

3 de Dezembro
Real Estate (EUA)

16 de Dezembro
High Places (EUA)

No terraço, e durante este mês de Setembro, continua o cinema às quartas-feiras, com um ciclo dedicado ao Japão "Japão mais fora, deixa o mundo à nora"). Vai haver quatro sessões onde surgirão nomes como Fushitsusha de Keiji Haino, Les Rallizes Desnudes, Kaoru Abe, Otomo Yoshihide, Masayuki Takayanagi ou Kazuki Tomowaka.