quinta-feira, 30 de Junho de 2011

Sessões por essa net fora, n.º 3

Ao terceiro número desta série, mais um exemplo português. E que exemplo este. Talvez o mais extraordinário e o mais esforçado de todos aqueles que nesta série foram ou vão ser mostrados. Chama-se "A Música Portuguesa a Gostar Dela Própria" (MPAGDP) e é definido pelos seus próprios autores desta maneira:
"Canal/arquivo de vídeos para celebrar a agradável variedade da música feita em Portugal. Os vídeos são sempre filmados em espaços exteriores ou inóspitos aproveitando os sons ambientes e criando intimidade com os músicos. O microfone está sempre visível porque queremos trazer a música para a rua e vemos o mundo como um palco gigante."

O MPAGDP reúne diferentes realizadores, com Tiago Pereira, esse nosso Giacometti dos tempos modernos, à cabeça. Em pouco mais de cinco meses, o MPAGDP já reuniu mais de... três centenas de gravações e mais de 160 projetos (!), ora de grupos novos no rock, na pop, nas improvisadas, etc., ora nas expressões populares em vias de extinção e encontradas nos cantos mais recônditos deste país.
O MPAGDP está acessível via amusicaportuguesa.blogspot.com, via canal de vimeo ou via facebook.

A última gravação apresentada pelo MPAGDP apanha os You Can't Win, Charlie Brown nas Escadinhas do Duque, em Lisboa. A realização é de Márcia Sousa.

Hoy es día de Las Kellies!

De Buenos Aires para Lisboa, no Lounge, hoje:

perro rompebolas - KELLIES from Marcos Di­az Mathe on Vimeo.


(Da Fire Records, a casa atual de gente boa como os Bardo Pond, o Howe Gelb, a Josephine Foster ou os Rocket From the Tombs e, no passado, de Built to Spill, Jad Fair, Spacemen 3 ou Teenage Fanclub.)

quarta-feira, 29 de Junho de 2011

Ops

(Esta é para quem acompanha o tasco via agregadores:) A noite Soopa é dia 6 de Julho e não 3, como aparecia antes, por lapso.

Mike Watt e Steve McKay em noite Soopa na ZDB

Marquem aí nas agendas: no próximo dia 6 de Julho (ATUALIZAÇÃO: E NÃO 3, COMO ESTAVA ANTES, POR LAPSO), a boa gente da Soopa vai ocupar a ZDB com dois ou três espetáculos que vão valer bem a pena. No palco vão estar os United Scum Soundclash, que reúnem, entre outros, o Jonathan Saldanha da Soopa e o norte-americano Scott Nydegger - lembram-se dos Mécanosphère?), em conjunto com o Steve McKay (o saxofonista habitual de Iggy Pop, que também chegou a tocar nos Mécanosphère) e o... MIKE WATT. Sim, o Mike Watt dos Minutement e dos fIREHOSE, que agora também faz o baixo dos atuais Stooges (afinal, McKay e Watt tocam no dia seguinte com Iggy Pop, no concerto do Alive). Na primeira parte, haverá Cricket Totems, a dupla composta pelo italiano Gebbia (saxofone alto) e Marco Franco (bateria). Ainda sujeita a confirmação fica a participação de outro projeto da Soopa, os HHY & The Macumbas, com o dub infernal que tem andado por digressão pela Europa ao longo deste mês.
A ocasião servirá também para a apresentação das novas edições Soopa: o livro-filme que celebra mais de uma década de existência do coletivo portuense e dois álbuns, "Machine Gun", dos U.S.S., e "Sometimes Like This I Talk", do Steve McKay.


(United Scum Soundclash com Steve McKay)

terça-feira, 28 de Junho de 2011

Sessões por essa net fora, n.º 2

O número 2 desta série serve praticamente apenas para cumprir calendário, porque toda a gente saberá que quando se fala em sessões na internet, o primeiro nome que sai é o da Blogothèque ou, para sermos mais precisos, o do projeto Concerts à Emporter ("Take Away Shows", na tradução inglesa). Nas rédeas da série estão dois franceses ligados ao cinema, Chryde (o fundador do site La Blogothèque) e Vincent Moon (realizador de videoclips de gente como os R.E.M., os Arcade Fire ou o Tom Jones e do participante no documentário do ATP, entre outros projetos recentes). Em Abril de 2006, começaram a mostrar ao mundo bandas e artistas a tocarem pelas ruas de Paris, desprovidos de grandes artifícios técnicos e captados em pedaços de filmes gravados ao primeiro take. A lista de sessões foi crescendo, assim como a lista de realizadores e de músicos. O projeto ganhou asas e viajou pelo mundo, apanhando os artistas nas ruas de Nova Iorque, San Francisco, Los Angeles, Buenos Aires, Cidade do México, Montreal, Toronto, Bamako, Tóquio, Copenhaga, Varsóvia, Barcelona, entre muitas outras cidades. As sessões, que deixaram de ser numeradas, já ultrapassaram as... três centenas! A última coube aos Wavves:

Wavves | Post Acid | A Take Away Show from La Blogotheque on Vimeo.

segunda-feira, 27 de Junho de 2011

Sessões por essa net fora, n.º1

É desde há imenso tempo um truísmo: a internet tem sido meio fértil para tudo e mais um par de botas. Para, por exemplo, meter bandas a fazerem sessões que tentam o mais possível fugir a outros terrenos de exposição mediática, como sejam os concertos ou os videoclips, numa exploração e aprimoração das velhinhas sessões de rádio que surgiram em Inglaterra por mero sortilégio administrativo -- o do sindicato dos músicos ter conseguido impôr uma quota de música tocada no estúdio, por músicos reais, por oposição aos discos gravados (para saberem mais, procurem por "needle time"). Mas voltemos às sessões que se encontram por essa net fora. Não faltam ideias interessantes e parece que todo o dia surgem novas formas de apresentar os músicos. Mas, para já, comece-se com produto nacional: a Videoteca do Bodyspace, que agora tem direito a site autónomo e tudo. A última sessão conta com os National, que foram apanhados pelos bodyspacianos em pleno soundcheck no Coliseu do Porto:



Esta é já a 32ª sessão da Videoteca desde que a série começou em Setembro de 2009. Para trás ficaram (e em netês já sabemos que o pretérito é quase sempre idêntico ao presente, pelo que continuam disponíveis): The Divine Comedy, Throes, The Unthanks, Larkin, Octa Push, Black Bombaim, Noiserv, Ariel Pink's Haunted Graffiti, Evols, Ora Cogan, Norberto Lobo, Dreams, Campfire OK, Cavalheiro, WOOM, AbztraQt Sir Q, Minta, Serafina Steer, Mighty Tiger, Scout Niblett, Long Way to Alaska, Tiny Vipers, My Brightest Diamond, peixe:avião, Youthless, Amanda Jo Williams, LittleFriend, The Super Vacations, The Weatherman, Tiago Sousa e Lulina.

sexta-feira, 17 de Junho de 2011

Os mundos colidem mais uma vez

Os Deerhoof e a Micachu com os Konono ou os Kasaï All Stars? Os Tinariwen com os TV on the Radio (é, vai acontecer no próximo álbum dos berberes)? Os Animal Collective a misturarem brass bands das balcãs? Os Chicha Libre com os Etran Finatawa? O Diplo a remisturar os Black Lips?

Há aí outra colisão a acontecer.

Ela é a Björk e até já está habituada a este tipo de colisões, gostando como gosta de se reunir de gente importante nos meios mais alternativos, desde os Plaid, já lá vão quase 20 anos, até às mais recentes colaborações com malta dos Lightning Bolt ou dos Dirty Projectors.

Ele é o Omar Souleyman e é certamente um dos artistas da cassette pirata mais azeiteiros que a Síria conheceu. E ao mesmo tempo, um dos mais cativantes. Pelo menos durante os primeiros 10 minutos.

Sim, encontraram-se os dois:

-- OPS. O VÍDEO FOI REMOVIDO --

Vem aí novo Chico Buarque

E não é livro, desta vez. É mesmo novo álbum de música. Ainda não se sabe com certezas, mas parece que, numa primeira fase que começa já a partir da próxima segunda-feira, vai ser vendido apenas no Brasil, através do site www.chicobastidores.com.br, aos "investidores" que entrem com 29,90 reais (aproximadamente 13 euros). O esquema é semelhante ao que muitos artistas têm vindo a adotar nos últimos tempos: o investidor tem o direito de ouvir o primeiro tema do disco, pode depois assistir às gravações, etc. O disco só chegará às lojas (brasileiras, pelo menos) a 20 de Julho.

Chico Bastidores (2) from Chico Buarque Bastidores on Vimeo.



Entretanto, noutra notícia relacionada com o cantor brasileiro, que no próximo domingo celebra o seu 67º aniversário, o Instituto António Carlos Jobim passou a disponibilizar um imenso acervo digital de Chico Buarque, entre fotografias (1044, ao todo!), alguns discos em mp3, vídeos (ainda não se encontra por lá nenhum) e uma quantidade incrível de textos digitalizados, desde os cadernos de escola de Chico (repletos de anotações pessoais, desde poemas/versos a resultados de futebol) até a artigos académicos que outros investigadores a propósito da sua obra. Está tudo aqui: www.jobim.org/chico

Gente famosa agarrada a discaria

A malta do Dangerous Minds deu-se ao trabalho de reunir fotografias de gente famosa a exibir discos, a meter o gira-discos a funcionar ou apenas dentro de lojas. O resultado é bonito e pode ser visto aqui. (Obrigado pela dica, Sílvia BR!)

O próximo passo...

Já tínhamos festivais de marcas (mal) disfarçados de festivais de música. Já tínhamos anúncios comerciais (mal) disfarçados de telediscos. Já tínhamos lojas de televisões e equipamento eletrónico (mal) disfarçadas de lojas de discos e de livrarias. Passámos a ter uma campanha de uma marca de telecomunicações (mal) disfarçada de posto de rádio. Em Lisboa, já temos também, desde há coisa de semanas, um local de culto a outra marca de telecomunicações (mal) disfarçado de sala de concertos...

Quanto tempo falta para que tenhamos canções, discos, até mesmo artistas, com o nome, as cores, os logos das marcas?

quinta-feira, 16 de Junho de 2011

Paredes na Drag City!

A Drag City, casa de tão boa gente como os Pavement, o Bill Callahan, o Will Oldham, o Jim O'Rourke, a Joanna Newsom e de tantos outros que por aqui tanto gostamos, acabou de licenciar "Guitarra Portuguesa" e "Movimento Perpétuo", os dois primeiros álbuns de Carlos Paredes, para os reeditar internacionalmente em LP. Já sabemos que o "nosso" Fred Somsen é o atual Director of European Affairs da editora de Chicago, mas quem acabou por ter influência determinante nesta aposta terá sido o Ben Chasny (outro indefetível da Drag City desde "School of the Flower"), claro admirador de Paredes. As edições devem ocorrer até ao fim deste ano. Vejam a notícia no Blitz.

Queremos ar no aquário!

A ZDB acabou de anunciar mega-festa para dia 24 de Junho, com mais de uma dezena de bandas e artistas já confirmados e alguns mais por anunciar. Chama-se "Ar no Aquário" (ahem, direitos de autor para o nome) e o mote é o da angariação de fundos para a compra daquilo que fazia mais falta à ZDB desde que se começaram a fazer concertos com regularidade na sala do aquário (a sala principal, a que tem as vitrinas para a rua): um ar condicionado!

Se tudo correr bem, nunca mais suaremos como cataratas, nunca mais nos faltará o ar, nunca mais desmaiaremos (como o fulano que caiu para o lado no concerto dos Monotonix). VAI HAVER AR FRESCO E RENOVADO NO AQUÁRIO, MALTA!

Os artistas que se associaram à festa e que vão tocar um pouco por todo os espaços da galeria:

PAUS
Norberto Lobo
Filho da Mãe
Dead Combo
Orquestra do Sei - 1º Movimento
Sunflare
Marco Franco & Joana Sá
Gabriel Ferrandini
David Maranha & Manuel Mota & Margarida Garcia
Tiago Sousa
Pedro Gomes
(e a ZDB promete ainda algumas surpresas adicionais)

Os bilhetes vão custar 15 euros e vão estar à venda na Flur e na Matéria Prima, além de na própria ZDB (de quarta a sábado, das 15h às 23h). Também está disponível o habitual reservas(at)zedosbois.org.

Conseguirá isto ser mais do que apenas a notícia do ano?

Metallica gravam com Lou Reed. O segredo deixou de o ser pela voz dos próprios Metallica no seu site oficial. Não se sabe ainda quando sairá.
A few months ago our own Kirk Hammett hinted at a new Metallica project that's "not really 100 percent a Metallica record." While Kirk may have jumped the gun a little (and has since been properly punished with a series of push-ups!), we are more than proud to announce that we have just completed recording a full length album that is a collaboration with none other than the legendary Lou Reed. (...)

quarta-feira, 8 de Junho de 2011

Raça de filho da mãe...



Rui Carvalho é o Filho da Mãe, num registo a solo bastante distante daquilo que faz enquanto guitarrista dos If Lucy Fell, e este é um dos temas de "Palácio", o álbum agora editado pela Rastilho. Grandessíssima...

O próximo futuro é já para a semana

Está aí quase a chegar mais uma etapa anual do Próximo Futuro, o ciclo de programação da Fundação Calouste Gulbenkian dedicado essencialmente à criação proveniente de África, América Latina e Caraíbas.

Na música, o Próximo Futuro vai trazer, entre outros, o congolês Baloji (dia 26 de Junho; 10€) e, preparem-se, alguns dos músicos que ajudaram a gravar o disco "Shangaan Electro", que a Honest Jon's lançou no ano passado como documento do emergente género sul-africano com o mesmo nome (dia 3 de Julho; 10€).

Mais sobre o cartaz e mais informações em geral em www.proximofuturo.gulbenkian.pt ou no Raízes e Antenas, que proporciona um belo destaque a propósito do festival da Gulbenkian.

E hoje é dia de... PRINCE RAMA



As duas irmãs Larson, Taraka e Nimai, vivem hoje em Brooklyn, mas diz-se que cresceram numa comunidade hare krishna na Florida, ao que facilmente percebemos todas as referências exóticas presentes tanto na imagem como na música deste duo que já foi um trio, que já tem quatro álbuns, tendo o último, "Shadow Temple", sido gravado para a Paw Tracks dos Animal Collective, amigos que as convidaram para um dos melhores concertos do ATP inglês de há poucas semanas. Não foi surpresa: já no ano passado, quando passaram pela ZDB, ficámos a saber que o espetáculo das Prince Rama é um intenso ritual de experimentação, de psicadelismo e tribalismo. Às tantas, chegamos a pensar na Kate Bush metida com os experimentadores cósmicos alemães da viragem dos 60s para os 70s ou no Brian Eno a musicar mantras. Talvez não cheguemos a Krishna por esta via, mas ninguém foi tão original na tentativa.


No Lounge, a partir das 23h.

terça-feira, 7 de Junho de 2011

Precisamos de Delicate Steve ao vivo por cá

Gala Drop por essa Europa fora

Começa para a semana e apanha ainda o início de Julho, sempre (ou quase) sempre sem parar:

14/6 - Madrid, El Perro
15/6 - Barcelona, Moog
16/6 - Chalon-sur-saone, La Peniche
17/6 - Turim, No Fest
18/6 - Milão, Spazio Concept
19/6 - Munique, Import / Export
20/6 - Berlim, West Germany
21/6 - Copenhaga, TBA
22/6 - Estocolmo, Sodra Bar
23/6 - Malmö, Singsangstudion
24/6 - Dusseldórfia, Salon des amateurs
25/6 - Inglaterra (os Gala Drop ainda não preencheram esta data mas pedem por pistas para tocarem em Oxford, Manchester ou Nottingham para gaugaladrop -at- yahoo.com)
26/6 - Glasgow, BBQ at West End Festival @ Oran Mor
27/6 - Londres, Star of Kings
28/6 - Bruxelas, Cafe Central
29/6 - Paris, L'international
30/6 - Bordéus, Saint Ex
1/7 - Gasteiz, Ibu Hots
2/7 - Porto, Passos Manuel
3/7 - Braga, Vila
4/7 - Lisboa, ZDB

Hoje e quinta são dias de Pop Dell'Arte

Hoje, porque daqui a nada, pelas 22h, o Henrique Amaro mete os Pop Dell'Arte no estúdio da Antena 3, para no Portugália falarem do "Free Pop", da sua mais recente reedição e de outras coisas sobre as quais mereça a pena serem gastas palavras. Na quinta, porque eles vão estar ao vivo no MusicBox, para o lançamento dessa mesma reedição, e segundo consta, tocarem o álbum na íntegra. Entradas a 12 euros (Adolfo Luxúria Canibal não incluído).

Pxiu!

Vem aí mais uma edição, a terceira, do Festival Silêncio. Acontece no São Jorge, no MusicBox, no Institut Français du Portugal (a novíssima designação do Institut Franco-Portugais) e na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, entre 15 e 25 de Junho. Mantém-se a ideia começada em 2009, cruzar música com palavra, mas o programa vai além dos concertos e inclui também uma agenda de cinema, conversas, formação e exposições.

Este ano, entre os músicos carregados com palavras, o destaque vai para José Mário Branco, Lee Ranaldo, Arnaldo Antunes e Linton Kwesi-Johnson. No caso do primeiro, que no palco do São Jorge vai estar acompanhado por Camané, Carlos Bica, José Peixoto e Filipe Raposo, não é estranha a associação. Já o guitarrista norte-americano prepara-se para trazer ao MusicBox um espetáculo com spoken word à mistura, diferente portanto daqueles que tem apresentado ultimamente por Lisboa.

Segue-se o programa completo dos espetáculos. Para a restante agenda e para mais informações, há que consultar www.festivalsilencio.com ou www.facebook.com/Festivalsilencio.


MÚSICA DE PALAVRA(S) - JOSÉ MÁRIO BRANCO
Dia 15 - São Jorge

THE VOICE OF THE WORD (Laura Simms, Muriel Bloch, Luísa Gonçalves & Íris)
Dia 16 - São Jorge

15º ANIVERSÁRIO DA REVISTA BIBLIA
Dia 16 - MusicBox

PIMENTA NA BOCA OSSO VAIDOSO
Dia 17 - São Jorge

RAPÚBLICA XXI - A história de 20 anos de Hip Hop em Portugal com os MCs Ace (Mind da Gap), Bambino (Black Company), Mundo (Dealema) Sagas e D-Mars (Micro) e Xeg e o DJ Nel Assassin.
Dia 17 - MusicBox

DOIS VIOLÕES - ARNALDO ANTUNES
Dia 18 - São Jorge

A SECRETA VIDA DAS IMAGENS (poemas de Al Berto, com música de Miguel Loureiro e Jari Marjamäki)
Dia 18 - MusicBox

SLAM INTERNACIONAL c/Wolf HogeKamp (GER) + Joana Brabo (ES) + Leandro Morgado (PT) + Roberta Estrela d'Alva (BR) + Sérgio Garau (IT)
Dia 18 - MusicBox

LEE RANALDO
Dia 19 - Musicbox

NILSON MUNIZ + MÁRCIO-ANDRÉ
Dia 21 - São Jorge

POETRY READING + POESIA DE INTERVENÇÃO - LINTON KWESI JOHNSON
Dia 22 - São Jorge

PALAVRAS DO FADO
Dia 23 - São Jorge

CLUBE DA PALAVRA - CANAL Q + WRITING MIRRORS
Dia 23 - MusicBox

ESTILHAÇOS DE MÁRIO CESARINY - Adolfo Luxúria Canibal com António Rafael, Henrique Fernandes e Jorge Coelho, numa versão especial do projeto Estilhaços
Dia 24 - São Jorge

SUICIDAME
Dia 24 - Musicbox

GRAND PIANORAMAX FEAT MIKE LADD
Dia 24 - MusicBox

DES PAPOUS DANS LA TÊTE
Dia 25 - São Jorge

MORADAS DO SILÊNCIO - HOMENAGEM A AL BERTO C/ SÉRGIO GODINHO, JP SIMÕES, JOÃO PESTE, RUI REININHO, NOISERV E MIGUEL BORGES; Poemas seleccionados por Nuno Júdice; Vídeo de João Pedro Gomes e Tó Trips; Banda suporte constituída por quatro Rádio Macau: Flak, Filipe Valentim, Samuel Palitos e Alex Cortez
Dia 25 - São Jorge

POETRY SLAM PORTUGAL (final) & FESTA DE ENCERRAMENTO
Dia 25 - Musicbox

sexta-feira, 3 de Junho de 2011

Vocês sabiam que...

...a ideia dos concertos Don't Look Back já chegou cá? E da melhor maneira possível: os Pop Dell'Arte vão tocar o "Free Pop" na íntegra, já na próxima semana, dia 9 (é uma quinta-feira), no MusicBox. Não há como perder isto. Os bilhetes custam 12 euros e já estão à venda.

Onde estavam vocês em Dezembro de 1987?

E hoje há também aniversário da Groovie

Ao longo dos últimos seis anos, temos tido a sorte de ter edições de velhas pérolas do rock'n'roll, seja garage com fuzz a escorrer pelas estrias do disco, seja iê-iê para cantarolar, seja surf para dançar sem parar, pérolas perdidas nos anos 60 portugueses ou brasileiros -- e até de outros recantos africanos ou asiáticos onde não julgávamos que houvesse rock naquela época. Temos também tido edições de grupos atuais, como os "nossos" Act-Ups ou os brasileiros Haxixins e Autoramas, os mexicanos Los Explosivos ou os japoneses The Routes.

A culpa é da Groovie Records, o selo do Edgar Raposo e do Luís Futre, colecionadores incansáveis que têm trazido um pouco dos seus tesouros cá para fora. E a Groovie comemora, justamente, o seu sexto aniversário. Vai, claro, haver festa e é logo à noite, no Musicbox e no Muv.

No Musicbox, há concertos com Os Steamers (PT), Los Explosivos (México), The Act-Ups (PT) e The Del-Shapiros (Espanha). A festa começa às 23h e os bilhetes custam oito euros. Mais ou menos em simultâneo, mas acabando mais tarde, no Muv, o novo bar que abriu perto do Lounge, há DJs: Milkshake (o Futre), Leo (do The Beat Mod Club), Witchel (do Wonderland Club), Sir G (da Alemanha), Tiago Santos (Mecânico do Amor), Pedro Temporão (da Dance Craze Mod Society) e ainda Heitor Vasconcelos (aquele colecionador veterano de discos do qual se diz ter a maior coleção de Amália do mundo).

Logo há...



...e é por uma excelente causa!

quarta-feira, 1 de Junho de 2011

R. Stevie Moore em Lisboa?

R. Stevie Moore é um daqueles casos curiosos de músicos prolíficos que nunca jogaram pelo mesmo livro de regras da indústria. Nascido em Nashville, em 1952, filho de Bob Moore, antigo baixista de Elvis ou de Roy Orbison, R. Stevie tem vindo a produzir ao longo das últimas décadas várias centenas de obras, entre álbuns gravados para editoras espalhadas por todo o mundo, cassettes e CD-Rs gravados em casa. Tem colaborado, por correspondência, com o Mike Watt, o Ariel Pink, os MGMT, para citar alguns dos nomes mais conhecidos de uma extensa galeria de colaborações. Provavelmente, não haverá arquivista no mundo que saiba com rigor todos os itens da sua discografia. Tamanha obra não permitiu, contudo, dado o seu caráter arredio, que, como alguém dizia, o seu nome não passasse além de uma citação numa nota de rodapé da enciclopédia da música popular dos séculos XX e XXI.

Os tempos mais recentes provaram ser, também para R. Stevie, tempos difíceis. Quase tornado sem-abrigo em New Jersey, decidiu no final do ano passado regressar a Nashville. Com a ajuda da Kickstarter, uma plataforma online norte-americana de crowdfunding que apoia artistas e outros projetos, gravou "Advanced" este ano. Mas o apoio da Kickstarter, isto é, o apoio dos admiradores de Moore, foi mais longe e está a ajudá-lo a levar a cabo uma digressão pelo mundo, durante este e o mês que se segue. Já existem algumas datas confirmadas, essencialmente nos EUA, mas a Europa também faz parte, pelo menos, do projeto. E é aí que Lisboa aparece como uma das possibilidades.

Quem estiver interessado em ter R. Stevie Moore em Lisboa, tem que ir aqui e escolher uma das opções de financiamento. Se entrarem com 2000 euros, até o têm a tocar em vossa casa.