sábado, 30 de Outubro de 2010

E que tal uma viagenzita? (ATP)

Falava aqui, há semanas, qual agência de viagens, de algumas propostas de concertos lá fora. Ao alcance de uma viagem, temos a oportunidade de ver nomes como godspeed you! black emperor, Einstürzende Neubauten, The Pogues, Swans (entretanto, já se sabe que a digressão, agora aumentada, vai passar por cá) e Jonathan Richman (este já foi).

Surge, entretanto, mais uma destas propostas: o All Tomorrow's Parties, na versão original do festival, ou seja, em Inglaterra. Os curadores da edição de 2011 do festival de Minehead (condado de Devon, no sudoeste de Inglaterra) serão os Animal Collective. Já há datas, 13 a 15 de Maio, já há programa, ou parte dele, e os bilhetes foram ontem postos à venda. É isto o que já se conhece do cartaz:

ANIMAL COLLECTIVE
GANG GANG DANCE
LEE SCRATCH PERRY
ARIEL PINK'S HAUNTED GRAFFITI
BROADCAST
BLACK DICE
MEAT PUPPETS (tocarão o álbum "Up On The Sun")
THE FROGS (tocarão o álbum "It's Only Right & Natural")
IUD
OMAR-S
PRINCE RAMA
SPECTRUM
DENT MAY
GROUP DOUEH
THE BROTHERS UNCONNECTED
SUBLIME FREQUENCIES (DJs e filmes)
DERADOORIAN
ZOMBY
VLADISLAV DELAY

Mais informações, bilhetes, etc., em www.atpfestival.com

sexta-feira, 29 de Outubro de 2010

Abril de 2011 é mês de... SWANS!

Deixem-me já ir direito ao assunto: nos dias 9 e 10 de Abril do próximo ano, vamos cá ter os Swans. Aula Magna e Casa da Música, respectivamente.

FINALMENTE, até vos oiço aí a berrar. Os Swans vêm a Portugal, agora que regressaram ao activo pela mão, claro, do Michael Gira, não só para a já tradicional digressão de concertos um pouco por todo o mundo, como é típico dos regressos (e esta digressão, agora montada, tem um número de concertos realmente impressionante), mas com trabalho novo, e excelente, como se pode constatar ao ouvir o recentemente lançado "My Father Will Guide Me Up a Rope to the Sky".

Swans sem Jarboe? Prolongamento da carreira a solo do Michael Gira, com carimbo Swans? Não interessa. 9 e 10 de Abril, tomem nota.

Notícia do Stereogum, com toda a digressão.

segunda-feira, 25 de Outubro de 2010

Ari Up (1962-2010)



Alguns de nós vimo-la ainda esta Primavera, a cantar, a berrar, aos saltos, a dançar sem parar, a mostrar as cuecas novas como se tivesse 20 anos. Ari Up, a mestra de cerimónias das Slits, faleceu no passado dia 20, vítima de cancro. Tinha apenas 48 anos.

Ariane Forster nasceu na Alemanha, a 17 de Janeiro de 1962. A relação com a música vem desde cedo. Tinha o vocalista dos Yes, Jon Anderson, como padrinho. Teve John Lydon como padrasto. O ambiente que vivia em casa levou-a a experimentar também o punk, e aos 14 anos de idade fundou, com Palmolive, as Slits. Depois do fim das Slits, em 1981, fugiu à vida citadina e refugiou-se no interior da Indonésia, depois no Belize e, mais tarde, na Jamaica. Em 2006, fez regressar as Slits, com a baixista original Tessa Pollitt. Morreu em Los Angeles, na passada quarta-feira.

quinta-feira, 14 de Outubro de 2010

Coisas boas que vão acontecer nos próximos dias e que são, convenhamos, imperdíveis

1. Temos um caso destes já hoje. Dan Kaufman no Lounge. O nome não vos diz nada? É o mentor dos Barbez, o colectivo nova-iorquino que já chegou a gravar pela Tzadik e que já esteve duas vezes em Portugal, sendo a última muito recente, há poucos meses, num MAGNÍFICO concerto no FMM Sines. Kaufman traz a Lisboa as duas guitarras (a normal e a lap steel) para apresentar o projecto Shibboleth, onde se juntará a dois músicos portugueses, Enrique TK (contrabaixo) e Gustavo Costa (bateria e percussões). A entrada é, como sempre, livre.

2. O Out.Fest do Barreiro terá amanhã aquela que será provavelmente a sua segunda noite mais concorrida desta edição, depois do concerto de Panda Bear na semana passada. Amanhã, vão subir ao palco do Convento da Madre de Deus da Verderena, os norte-americanos Emeralds, que contarão na primeira parte com Kosmicdream, um projecto de Guilherme da Luz, membro dos lendários Tantra. Vai ser uma noite absolutamente cósmica.

3. Por falar em cosmos, não há como perder a cerimónia magna do drone, no domingo, na ZDB, com os Master Musicians of Bukakke! Não há mesmo maneira de perder isto. A ZDB apresenta ainda este fim-de-semana, mas já amanhã, sexta-feira, o regresso a Lisboa de Steffen Basho-Junghans, com Back to Comm a aparecer também no cartaz.

4. O Doc Lisboa 2010 começa hoje. Se for como nos anos anteriores, a maioria das propostas do festival de cinema documentário serão quase como que obrigatórias, mas fica aqui o destaque para uma delas, pelo menos, que decorrerá no próximo sábado e que coincide com a sessão de encerramento da Festa do Cinema Francês: "Benda Bilili!", documentário deste ano, realizado por Renaud Barret e Florent de la Tullaye, sobre, como não poderia deixar de ser, os congoleses Staff Benda Bilili. Às 22h, na sala principal do São Jorge. E diz-se que depois haverá uma festa africana... (Quem se deslocar amanhã a Almada, ao auditório Fernando Lopes Graça, também poderá ver o filme, no âmbito da programação da Festa do Cinema Francês.)

5. Para a semana, também haverá muitos motivos para se sair de casa, para usar a expressão típica de programas de televisão dedicados a agendas culturais. Na terça-feira, por exemplo, o compositor Terry Riley, que anda por aí com uma digressão comemorativa dos seus 75 anos, vai ao Theatro Circo, em Braga. Por Lisboa, na Quinta-feira, acontece a primeira das "Só Desta Vez", conjunto de três noites no Lux com os Paus e convidados. Desta vez, os convidados serão Filho da Mãe e João Nogueira, nas guitarras eléctricas, e Eduardo Raon, na harpa. No sábado, 23, vai haver Hipnótica a lançarem o magnífico álbum novo no Maxime e, no Musicbox, uma noite com El Guincho, Toro y Moi e Noiserv. Por falar em Toro y Moi, o norte-americano vai também estar no Porto, numa festa da Lovers & Lollypop no Plano B, na quarta-feira da próxima semana.

sexta-feira, 1 de Outubro de 2010

Bor Land (2000-2010)



Freud's Quest, Moving Coil, Wave Simulator, Mindelo, Plasticine, Bildmeister, The Unplayable Sofa Guitar, Old Jerusalem, Bypass, Alla Polacca, Boiar, Zöe, Dead Sea Israel, Stealing Orchestra, Polaroid, Abstrakt Circkle, Norton, The Neon Road, In Her Space, Simpletone, Stowaways, Tenaz, Kubik, Murangus, Kafka, Ölga, Fat Freddy, The Grey Blues Bend, Rose Blanket, Puget Sound, Complicado, Starlux, Carlos Bica, Roll Müic, München, The Allstar Project, Spatial White Noise, Lemur, Jeffrey Lewis, Plasticine, Gordon's Deal, Most People Have Been Trained To Be Bored, Alexandre Soares & Jorge Coelho, The Astonishing Urbana Fall, Bruno Duarte, Puny, La La La Ressonance, Lobster, Norberto Lobo.

Ao longo de 10 anos, quase cinco dezenas de projectos viram o seu nome sair à rua estampado num disco, em compilação ou em álbum próprio, pelas mãos da Bor Land. O ano de 2010 marca o fim da vida de uma editora fundamental na lufada de ar fresco que se sentiu na música independente feita em Portugal. Os tempos agora são outros e o melhor que se pode dizer da Bor Land é que cumpriu os objectivos a que se propôs com absoluta eficiência e com a coragem de poucos, num reconhecido ambiente de respeito pelos artistas que representava.

A última edição em disco da Bor Land é uma caixa única com todas as edições realizadas ao longo destes 10 anos, que estará a leilão até ao final do mês de Outubro. Há mais informações aqui.

Obrigado, Rodrigo e outros camaradas borlândicos.