quarta-feira, 29 de Dezembro de 2004

O balanço do Juramento #3

OS MELHORES CONCERTOS (bloco 3)

31. 21 mai - fantômas @ aula magna
32. 24 fev - sole @ zdb
33. 29 abr - mão morta @ braga, peb
34. 2 nov - glenn jones @ zdb
35. 2 nov - jack rose @ zdb
36. 10 out - vicious5 @ zdb
37. 31 jul - femi kuti @ sines, castelo
38. 11 set - d3ö @ zdb
39. 26 jun - bunnyranch @ zdb
40. 6 dez - lhasa @ aula magna

Charadas #104

terça-feira, 28 de Dezembro de 2004

O balanço do Juramento #2

OS MELHORES CONCERTOS (bloco 2)

41. 1 mai - deadbeat @ torres vedras
42. 25 mar - mono @ zdb
43. 13 fev - lemur @ zdb
44. 22 abr - numbers @ zdb
45. 30 jul - david murray and pharoah sanders @ sines, castelo
46. 10 set - six organs of admittance @ teatro ibérico
47. 5 mar - x-wife @ zdb
48. 11 jun - wray gunn @ superrock
49. 18 set - panda bear @ zdb
50. 9 out - alias @ zdb

Charadas #103

Listas 2004 #14: Hit da Breakz

A lista do melhor blogue de música deste lado da fronteira:

Rui Miguel Abreu:
Build an Ark ? Peace With Every Step (Kindred Spirit)
Madvillain ? Madvillainy (Stones Throw)
Moodyman ? Black Mahogany (Peacefrog)
Yesterdays New Quintet ? Stevie Vol. 1 (Stones Throw)
Skalpel ? Skalpel (Ninja Tune)
Roy Ayers ? Virgin Ubiquity (BBE)
Kanye West ? The College Dropout (Universal)
MF Doom ? Mm... Food (Rhymesayers)
Ebony Rhythm Band ? Soul Heart Transplant: The Lamp Sessions (Now Again)
Three Synister Syllables ? Three Synister Syllables (Chopped Herring Records)
De La Soul ? The Grind Date (Sanctuary)
Monk Hughes & The Outer Realm ? A Tribute to Brother Weldon (Stones Throw)
Nas ? Street?s Disciple (Sony)
Alice Coltrane ? Translinear Light (Impulse)
The Beastie Boys ? To the 5 Boroughs (Capitol)
Spektrum ? Enter The Spektrum (Non-Stop)
The Roots ? The Tipping Point (MCA)
Masta Ace ? A Long Hot Summer (M3)
The Gift of Gab ? 4th Dimensional Rocketships Going Up (Quannum)
Mos Def ? The New Danger (Universal)

Dubturn:
!!! - Louden Up Now (Warp)
Ada - Blondie (Areal)
Air - Talkie Walkie (Source)
Alter Ego - Transphormer (Klang Elektronik)
Ame - Ame (Sonar Kollektiv)
Beastie Boys - To The 5 Boroughs (Capitol)
Benny Blanko - 8 Ft. In The Air (Playhouse)
Booka Shade - Memento (Get Physical)
Cari Lekebusch - The Architect (ELP)
Chateau Flight - The Meal (Versatile)
Claro Intelecto - Neurofibro (Ai)
Clouddead - Ten (Big Dada)
Cursor Miner - Cursor Miner Plays God (Lo Recording)
Diplo - Florida (Big Dada)
DJ Numark & Pomo - Blendcrafters (Genuine)
Jake Fairley - Touch Not The Cat (Dumb Unit)
John Tejada - Logic Memory Center (Plug Research)
Gabriel Ananda - Tai Nasha No Karosha (Karmarouge)
Gift Of Gab - 4th Dimensional Rocketships Going Up (Quannum)
Goudron - Raw Voltage (Ersatz Audio)
Gringo Grinder - Breakfast Included (Onitor)
Homelife - Guru Man Hubcap Lady (Ninja Tune)
Kiki - Run With Me (Bpitch Control)
Like A Tim & Gina V. D'orrio - Bass Girl (Like/Dub)
Losoul - Getting Even (Playhouse)
Luke Vibert - Kerrier District (Rephlex)
Madvillain - Madvillainy (Stones Throw)
Melchior Productions - The Meaning (Playhouse)
Michael Mayer - Touch (Kompakt)
Mike Ladd - Nostalgialator (Studio !K7)
Misc - Crunch Time (Sender)
Moodymann - Black Mahogani II (Peacefrog)
Munk - Aperitivo (Gomma)
Mysterymen - Everything But An Answer (Disko B)
Noah23 - Jupiter Sajitarius (2nd Rec)
Oh No - The Disrupt (Stones Throw)
Pantha Du Prince - Diamond Daze (Dial)
Pan/Tone - Newfound Urban Calm (Bip Hop)
Paul Kalkbrenner - Self (Bpitch Control)
Pharcyde - Humboldt Begginings (Chapter One)
Putsch 79 - Putsch (Clone)
Rammellzee - The Biconicals Of The Rammellzee (Gomma)
Rene Breitbarth - With A Little Luck (Treibstoff)
Ricardo Villalobos - Thé Au Harem D'Archimede (Perlon)
Riton - Homies And Homos (Grand Central)
Robag Wruhme - Wuzzelbudd KK (Musik Krause)
Rotating Assembly - Natural Aspirations (Peacefrog)
Dani Siciliano - Likes (Studio !K7)
Skalpel - Dusty Tales (Ninja Tune)
Spektrum - Enter The Spektrum (Playhouse)
$tinkworx - Ain't-Chit History (Delsin)
Superpitcher - Here Comes Love (Kompakt)
Three Sinister Syllables - Three Sinister Syllables (Chopped Herring)
Wei Chi - One I, Two Eyes (Compost)
Yesterday's New Quintet - Stevie Vol. I (Stones Throw)

segunda-feira, 27 de Dezembro de 2004

O balanço do Juramento #1

OS SESSENTA MELHORES CONCERTOS VISTOS EM 2004 (1)

51. 22 out - panda bear @ zdb
52. 7 dez - hipnótica @ santiago alquimista
53. 30 out - mão morta @ corroios
54. 8 mai - lambchop @ aula magna
55. 31 jul - rokia traoré @ sines, castelo
56. 7 fev - hipnótica @ santiago alquimista
57. 18 fev - quinteto tati @ frágil
58. 13 fev - ölga @ zdb
59. 11 jun - loosers @ superrock
60. 11 jun - x-wife @ superrock

Charadas #102

Listas 2004 #13: Mondo Bizarre

ÁLBUNS

1. franz ferdinand
2. devendra banhart - rejoicing in the hands
3. sonic youth - sonic nurse
4. morrissey - you are the quarry
5. animal collective - sung tongs
6. blues explosion - damage
7. tv on the radio - desperate youth, blond thirsty babes
8. tom waits - real gone
9. tortoise - it's all around you
10. mark lanegan band - bubblegum
11-50. loretta lynn, blonde redhead, fiery furnaces, interpol, the streets, einstürzende neubauten, !!!, nick cave & the bad seeds, cloudead, comets on fire, the datsuns, blanche, dead combo, rtx, wray gunn, the dillinger escape plan, pj harvey, the maharajas, fennesz, oneida, the ponys, n.e.r.d., wilco, american music club, shannon wright, lambchop, entrance, the black keys, the icarus line, fantômas, pan sonic, cocorosie, laura veirs, liars, the magnetic fields, mr. david viner, radio 4, graham coxon, x-wife, rogue wave.

domingo, 26 de Dezembro de 2004

quinta-feira, 23 de Dezembro de 2004

Listas 2004 #12: pitcforkmedia.com

01: The Arcade Fire - Funeral
02: Animal Collective - Sung Tongs
03: The Streets - A Grand Don't Come for Free
04: The Fiery Furnaces - Blueberry Boat
05: Brian Wilson - Smile
06: Madvillain - Madvillainy
07: Devendra Banhart - Rejoicing in the Hands
08: The Go! Team - Thunder Lightning Strike
09: Ghostface - The Pretty Toney Album
10: Joanna Newsom - The Milk-Eyed Mender
11: Sonic Youth - Sonic Nurse
12: M.I.A. / Diplo - Piracy Funds Terrorism, Vol. 1
13: Dungen - Ta Det Lugnt
14: Erlend Øye - DJ-Kicks
15: Annie - Anniemal
16: Dizzee Rascal - Showtime
17: Sufjan Stevens - Seven Swans
18: Kanye West - The College Dropout
19: Björk - Medulla
20: Air - Talkie Walkie
21/50: fennesz, foreign exchange, modest mouse, tv on the radio, various (dfa compilation #2), franz ferdinand, interpol, junior boys, a.c. newman, william basinski, de la soul, califone, the futureheads, expers, mirah, excepter, johánn jóhannsson, morrissey, cee-lo, the walkmen, les savy fav, dj/rupture, scissor sisters, camara obscura, the concretes, iron & wine, comets on fire, loretta lynn, max richter, xiu xiu.

Charadas #101

quarta-feira, 22 de Dezembro de 2004

Ainda o Scanner

Uma curiosidade:
Aqui há uns anos, o Bailarico Sofisticado foi convidado a escolher a banda sonora de uma acção no jardim botânico de Oeiras. O que era suposto durar um fim-de-semana (ou até mesmo mais), ficou-se pelo primeiro dia. Os graves de uma das últimas faixas do "lawarm/instrumentals" (1999) rebentaram com as colunas... :)

A Europa a 25 de Scanner



É mais uma notícia desta última Wire. O British Council encomendou a Robin Rimbaud (Scanner) uma peça para assinalar este recente alargamento da União Europeia a dez novos países. O resultado é "Europa 25: An Inter-National Anthem" e já pode ser descarregado a partir do site do British Council. Melhor ainda, quem quiser pode encomendar um CD gratuito com a peça.

Renowned sound artist Scanner is working with us on a project based around the European Elections and the enlargement of the European Union. "Europa 25: An Inter-National Anthem" explores the myths, realities, images and ideas around the politics of Europe from an artistic perspective. (...)

New Weird America na academia

Fosse esta a edição de Abril e ainda pensaríamos tratar-se de uma partida da revista Wire, mas não parece que seja o caso. Na página das notícias, somos informados que a free folk (ou new weird america, como também é frequentemente designada), movimento recentemente surgido por terras americanas e que junta grupos como No Neck Blues Band ou Sunburned Hand of the Man, é agora alvo de um curso na UCLA, a universidade californiana. O Juramento foi investigar e descobriu a página do professor Nathan Bush, o regente do curso, aqui.
Curiosamente, a bibliografia do curso passa por coisas como:
"Anthology of American Folk Music [liner notes]", Smithsonian Folkways
"Lost Highway", Peter Guralnick
"Invisible Republic", Greil Marcus
"New Weird America", David Keenan (The Wire magazine)

Listas 2004 #11: The Wire

ÁLBUNS:

1. albert ayler - holy ghost
2. sonic youth - sonic nurse
3. fennesz - venice
4. deathprod - box
5. animal collective - sung tongs
6. devendra banhart - rejoice in the hands
7. wolf eyes - burned mind
8. wilco - a ghost is born
9. pg six - the well of memory
10. einstürzende neubauten - perpetuum mobile
(do 11. ao 50.:) arthur russell, ellen fullman & konrad sprenger, brian wilson, akira rabelais, radian, bark psychosis, dizzee rascal, keiji haino (black blues), björk, ghost, zeena parkins & ikue mori, cloudead, sunburned hand of the man, ramon sender, alvin curran, madvillain, steve harris & zaum, the hafler trio, electrelane, deerhoof, antena, mv+ee, kazuo imai, the streets, kanye west, boredoms, sunn0))), arcade fire, anthony braxton quartet, rammellzee, jack rose, stereolab, nick cave & the bad seeds, comets on fire, keiji haino (next...), niobe, soft pink truth, thalia zedek, tucker martine, black dice

AVANT ROCK (alfabética)
comets on fire, corrupted, cul de sac & damo suzuki, cocorosie, excepter, josephine foster & the supposed, my cat is an alien/various, the stars, thee silver mountain reveries, trapist

CRITICAL BEATS (alfabética)
ada, steve barnes, donnacha costello, diplo & mia, le dust sucker, abe duque & blake baxter, recloose, ricardo villalobos, tim wright, robag wruhme.

DUB (alfabética)
mikey dread, dub trio, hightone, keith hudson, iration steppers, wayne jarrett, little tempo, lee perry, sip-a-cup family, various (aquarius rock: the hip reggae world of herman chin-loy)

ELECTRONICA (alfabética)
bola, coil, dielectric minimalist all-stars, fennesz, fourcolour, icarus, niobe, pan sonic, akira rabelais, martin siewert

GLOBAL (alfabética)
azzddine with bill laswell, tsehaytu beraki, ostad elahi, kayhan kalhor & ali akbar moradi, tucker martine, various (bats' i son), various (caombodian cassette archives), various (leaf music drunks distant drums), various (radio india), various (suburban bucharest)

HIPHOP (alfabética)
connoisseurs, danger mouse, diplo, madvillain, the federation, jadakiss, rob sonic, sixtoo featuring damo suzuki, too short, kanye west

JAZZ & IMPROV (alfabética)
alterations, fred anderson & hamid drake, gail brand & morgan guberman, john butcher & toshimaru nakamura, steve harris & zaum, charlotte hug & chantale laplante, mattin & radu malfatti, +minus, alex von schlippenbach, john tilbury & eddie prévost

MODERN COMPOSITION (alfabética)
harrison birtwistle, michael von biel, henry brant, cornelius cardew, james dillon, morton feldman (patterns in a chromatic field), morton feldman (triadic memories), györgi ligeti, james tenney, christian wolff

OUTER LIMITS (alfabética)
steve beresford, andrew chalk, dead machines, john duncan & edvard graham lewis, ellen fullman, double leopards, the hafler trio, mats gustafsson/sonic youth with friends, norbert moslang, wolf eyes & smegma

Charadas #100

É dia de festa! :)

terça-feira, 21 de Dezembro de 2004

Charadas #99

Listas 2004 #10: Blitz

ÁLBUNS (nacional)

1. mão morta - nus
2. wraygunn - eclesiastes 1.11
3. a naifa - canções subterrâneas
4. humanos
5. clã - rosa carne
6. da weasel - re-definições
7. quinteto tati - exílio
8. rodrigo leão - cinema
9. plaza - meeting point
10. x-wife - feeding the machine
11. hipnótica - reconciliation
12. josé mário branco - resistir é vencer
13. gomo - best of
14. maria joão & mário laginha - tralha
15. dead combo - vol.1
16. pluto - bom dia
17. the gift - am-fm
18. bernardo sassetti - índigo
18. micro audio waves - no waves
20. sloppy joe - flic flac circus
21. ana da silva - the lighthouse
21. more than a thousand - trailers are always...
23. matozoo - funk matarroês
24. bunnyranch - trying to lose
24. loto - the club
26. tgb - tubaguitarra&bateria
27. danças ocultas - pulsar
28. expensive soul - b.i.
29. chullange - rapensar
30. jorge palma - norte
30. twenty-inchburial - how much will we laugh & smile
30. segue-me à capela

ÁLBUNS (internacional)

1. tom waits - real gone
2. franz ferdinand
3. brian wilson - smile
4. pj harvey - uh huh her
5. cocorosie - la maison de mon rêve
6. devendra banhart - rejoicing in the hands
6. morrissey - you are the quarry
8. the streets - a grand don't come for free
9. dizzee rascal - showtime
10. carl hancock rux - apothecary rx
11. the blue nile - high
12. joanna newsom - the milk-eyed mender
13. chavela vargas - en carnegie hall
14. spektrum - enter... the spektrum
15. elvis costello & the imposters - the delivery man
16. eminem - encore
17. animal collective - sung tongs
17. build an ark - peace with every step
17. lhasa - the living road
17. liars - they were wrong so we drowned
17. loretta lynn - van lear rose
17. mastodon - leviathan
23. air - talkie walkie
23. giant sand - is all over the map
25. björk - medúlla
25. tanya donelly - whiskey tango ghosts
27. vinicius cantuária - horse & fish
28. !!! - louden up now
28. matthew dear - backstroke
30. kanye west - the college dropout

segunda-feira, 20 de Dezembro de 2004

Charadas #98

O olhar dos brasileiros para o rock português

Volta e meia, chegam à minha caixa de correio electrónico mensagens vindas do outro lado de Atlântico, expressando simpatia pelo rock que é feito por cá. Já a minha amiga Katia, incansável apaixonada pelo rock português, me havia contado que cada vez conhece mais fãs dos Mão Morta por São Paulo. O último contacto que recebi foi do Douglas Dickel, dos Blanched (Porto Alegre), que já teve, imaginem, uma fanzine exclusivamente dedicada à música alternativa de cá e que já andou a trocar material com os Bypass.
Resultado: cada vez mais dou a razão àqueles que defendem que a mais privilegiada das estratégias de internacionalização dos músicos portugueses é aquela que contempla os nossos amigos brasileiros. Eles estão à espreita.

Listas 2004 #9: junkmedia.org

Serve de resposta ao enigma lançado há dias e, ao mesmo tempo, de lista dos nomes mais importantes de 2004 para a Junkmedia:



Os 10 melhores álbuns do ano:

1. The Walkmen - Bows + Arrows
2. The Streets - A Grand Don't Come For Free
3. Le Fly Pan Am - N'ecoutez Pas
4. Danger Mouse - The Grey Album
5. Matthew Dear - Backstroke
6. Luna - Rendezvous
7. Interpol - Antics
8. Taylor Deupree / Christopher Willits - Invisible Architecture 08
9. Q And Not U - Power
10. dj/rupture - Special Gunpowder

A boa notícia de fim-de-semana

No mesmo evento em que Polly Jean Harvey viria alegadamente a anunciar o seu abandono dos palcos, já antes os Libertines tinham feito o mesmo. Agora, não me perguntem por que é que esta notícia recebe destaque principal no nme.com...

A má notícia de fim-de-semana

«This is the last show I will ever play», terá dito PJ Harvey, esta passada sexta-feira, num concerto em França, segundo noticiou o nme.com.

sábado, 18 de Dezembro de 2004

Finalmente, um gajo sua


(foto JP Almeida)

Finalmente, um gajo sua a ver um concerto. Os WrayGunn são uma das duas ou três melhores bandas ao vivo a tocar por cá e esta noite viu-se, mais uma vez, o que é rock'n'roll com tomates, daquele que dá quase vontade de subir ao mezanino do Santiago e saltar cá para baixo. Os WrayGunn são a pedrada no charco que é o panorama actual de concertos indie, em que a miudagem fica normalmente a assistir como se estivesse no conforto do lar, de pantufas, a ver mais um espectáculo em DVD. Ali não, ali o Tigerman pede ao povo para se aproximar e a partir daí é a mais gloriosa das celebrações rock'n'roll, com os corpos a confrontarem-se, a saltarem, a voarem. Não é imagem, é acção mesmo. É rock.

sexta-feira, 17 de Dezembro de 2004

Isto não é uma charada...



Mas quase que podia ser. Não sei onde o xencut foi buscar isto, mas a malta do FS anda a tentar descobrir quem é quem no meio desta classe de 2004. Os mais óbvios, já eu os descobri: Animal Collective, Deerhoof e Iron & Wine. Mas e o resto?
(Com um click em cima da imagem podem abrir uma versão aumentada, se é que isso serve para alguma coisa.)

Programa alfacinha para uma noite de sexta-feira

A partir das 23h,
X-WIFE + WRAY GUNN, no SanTosta AlquiMista.

Depois,
LOOP@MERCADO#1, festa da Loop no Soul Food/Mercado, às Janelas Verdes, com MICRO, MELO D (acústico) e os pratos da dupla DIGGAZ (D-Mars e Rui Miguel Abreu) e a guitarra de T-One.

Listas 2004 #8: themilkfactory.co.uk

1. DEATHPROD Deathprod
2. MAX RICHTER The Blue Notebooks
3. COCOROSIE La Maison De Mon Rêve
4. SUSANA & THE MAGICAL ORCHESTRA List Of Lights & Buoys
5. PAN SONIC Kesto (234:48:4)
6. LARS HORNTVETH Pooka
7. ARVE HENRIKSEN Chiaroscuro
8. SECRET FREQUENCY CREW Forest Of The Echo Down
9. 808 STATE Prebuild
10. DANGER MOUSE The Grey Album
11. FENNESZ Venice
12. AUTECHRE & THE HAFLER TRIO æ3o&h3æ
13. GREG DAVIS Curling Pond Woods
14. YUICHIRO FUJIMOTO Komorebi
15. BIOSPHERE Autour De La Lune
16. cLOUDDEAD Ten
17. BJÖRK Medúla
18. MÚM Summer Make Good
19. WIBUTEE Playmachine
20. ANIMAL COLLECTIVE Sung Tongs

Marretas #5

Listas 2004 #7: popmatters.com

1. Nick Cave & the Bad Seeds, Abattoir Blues/The Lyre of Orpheus
2. Augie March, Strange Bird
3. Brian Wilson, SMiLE
4. Elliott Smith, From a Basement on the Hill
5. A.C. Newman, The Slow Wonder
6. The Streets, A Grand Don't Come for Free
7. Apostle of Hustle, Folkloric Feel
8. Animal Collective, Sung Tongs
9. American Music Club, Love Songs for Patriots
10. Elvis Costello & the Imposters, The Delivery Man
11. The Magnetic Fields, i
12. Tom Waits, Real Gone
13. Steve Earle, The Revolution Starts...Now
14. PJ Harvey, Uh Huh Her
15. The Roots, The Tipping Point
16. Wilco, A Ghost is Born
17. Mark Lanegan, Bubblegum
18. Ron Sexsmith, Retriever
19. The Arcade Fire, Funeral
20. The Kinks, The Village Green Preservation Society

Listas 2004 #6: The Guardian

CONCERTOS:

Tom Waits, Hammersmith
Scissor Sisters, The Royal Albert Hall
Pet Shop Boys, Trafalgar Square
Morrissey, Manchester
Selfish Cunt, Whitechapel
The Pixies, Minneapolis
Brian Wilson, RFH, London
Daara J, Jazz Cafe
The White Stripes, Reading Festival
Tengir Too, Up A Mountain, Uzbekistan :)

RIP:

Ray Charles, Sacha Distel, Coxsone Dodd, John Entwistle, Ibrahim Ferrer, Dave Godin, Russell Jones, Arthur Kane, John Peel, Johnny Ramone.

Uma foto a sair do prazo de validade

quinta-feira, 16 de Dezembro de 2004

Ops.

Só agora reparei. Na imagem lá em cima, a propósito dos "Melhores do Juramento", há um erro... O mail é .org e não .com. Amanhã altero a imagem.
(Seja como for, e possivelmente porque o link dá para o mail certo, este erro não impediu que algumas dezenas tivessem já manifestado as suas preferências. Obrigado pela participação.)

X-Wife + Wray Gunn pela estrada

Começa hoje, no Le Son, em Coimbra, a digressão conjunta dos X-Wife e Wray Gunn, que os levará a mais de uma dezena de locais durante os próximos tempos, podendo ainda incluir algumas datas em Espanha. Amanhã é a vez de Lisboa, no Santiago Alquimista.

Charadas #97

Listas 2004 #5: allmusicguide.com

ÁLBUNS (por ordem alfabética):

A lista é grande. O melhor mesmo é consultá-la aqui.

Listas 2004 #4: Rough Trade

ÁLBUNS

1. franz ferdinand - franz ferdinand
2. the futureheads - the futureheads
3. the earlies - these were the earlies
4. sonic youth - sonic nurse
5. micah p hinson and the gospel of progress - micah p hinson and the gospel of progress
6. elliot smith - from a basement on the hill
7. tv on the radio - desperate youth, blood thirsty babes
8. nick cave and the bad seeds - abattoir blues / the lyre of orpheus
9. todd - purity pledge
10. mark lanegan band - bubblegum
11. les georges leningrad - sur le traces de black eskimo
12. interpol - antics
13. the go team - thunder lightning, strike
14. mylo - destroy rock and roll
15. jolie holland - escondida
16. tom waits - real gone
17. sufjan stevens - seven swans
18. cocorosie - la maison de mon reve
19. secret machines - now here is nowhere
20. joanna newsom - the milk-eyed mender
21. jim white - drill a hole in that substrate and tell me what you see
22. brian wilson - smile
23. joy zipper - american whip
24. the black keys - rubber factory
25. richard buckner - dents and shells
26. half cousin - the function room
27. willy mason - where the humans eat
28. the streets - a grand don't come for free
29. ella guru - the first album
30. the bees - free the bees
31. superthriller - superthriller 1
32. aberfeldy - young forever
33. kevin tihista's red terror - wake up captain
34. cobra killer - 76 / 77
35. the shins - chutes too narrow
36. ihasa - the living road
37. the rogers sisters - three fingers
38. khonnor - handwriting
39. arcade fire - funeral
40. devendra banhart - nino rojo
41. wilco - a ghost is born
42. !!! - louden up now
43. flotation toy warning - bluffers guide to the flight deck
44. devendra banhart - rejoicing the hands
45. blanche - if you can't trust the doctors
46. the libertines - the libertines
47. vetiver - vetiver
48. amusement parks on fire - amusement parks on fire
49. beastie boys - to the 5 boroughs
50. iron and wine - our endless numbered days
51. bonnie prince billy - greatest palace music
52. mike fellows - limited storyline guest
53. pj harvey - uh huh her
54. hope of the states - the lost riots
55. hot chip - coming on strong
56. jawbone - dang blues
57. junior boys - last exit
58. kasabian - kasabian
59. kings of leon - a-ha shake herat break
60. morrissey - you are the quarry
61. nouvelle vague - nouvelle vague
62. razorlight - up all night
63. scissor sisters - scissor sisters
64. stereolab - margerine eclipse
65. the dears - no cities left
66. the delays - faded seaside glamour
67. the fiery furnaces - blueberry boat
68. the zutons - who killed the zutons?
69. laura viers - carbon glacier
70. kings of convenience - riot on an empty street
71. the hidden cameras - mississauga goddam
72. paul westerberg - folker
73. sons and daughters - love the cup
74. ian broudie - tales told
75. loretta lynn - van lear rose
76. the memory band - the memory band
77. steve earle - the revolution starts...now
78. mara carlyle - the lovely
79. james yorkston - just beyond the river
80. american music club - love songs for patriots
81. federico aubele - gran hotel buenos aires
82. badly drawn boy - one plus one is one
83. bjork - medulla
84. blonde redhead - misery is a butterfly
85. brooks - red tape
86. wanda jackson - heart trouble
87. grand national - kicking the national habit
88. modest mouse - good news for people who love bad news
89. juana molina - tres cosas
90. beta band - heroes to zeros
91. susanna and the magical orchestra - list of lights and buoys
92. the magnetic fields - 1
93. the roots - tipping point
94. two lone swordsmen - from the double gone chapel
95. holly golightly - slowly but surely
96. pinback - summer in abaddon
97. ray lamontagne - trouble
98. jill scott - beautifully human: words and sounds
99. dave alvin - ashgrove
100. 22-20's - 22-20's

Morreu José Valor

José Valor, o homem por trás da maquinaria em tão míticos projectos da música moderna portuguesa dos anos 80 e 90, como os Lucretia Divina ou o Centro de Pesquisa Ruído Branco, morreu na semana passada, vítima de doença prolongada.

quarta-feira, 15 de Dezembro de 2004

Recordação de fim de tarde



António Olaio & João Taborda, "Sit on My Soul"
(NorteSul 2000)

Charadas #96

História de uma canção #1: Little Bitch (The Specials)

"Little Bitch" faz parte do álbum de estreia dos Specials. Meio mundo conhecerá o seu riff de guitarra depois dos Dandy Warhols o terem utilizado de forma descarada e desonesta num tema que serviu para promover uma conhecida marca ligada às comunicações. Mas "Little Bitch" tem também uma história engraçada, contada na primeira pessoa pelo seu compositor, Jerry Dammers, o teclista e líder dos Specials. No depoimento com que a edição especial Mojo/Q relativa ao revivalismo do Ska em Inglaterra termina, Dammers diz a determinada altura:

After my foundation year at Nottingham my first choice of art college was Leeds, which was supposed to be the most radical in the country. I didn't take any paintings to the interview, I tried to pull a "Pete Townshed" type scam. I told them I was going to create a "pop art" band instead of doing any paintings. I said it would be like "a modern version of The Who" -- all I had was a tape of me singing Little Bitch which The Specials ended up doing about four years later (not to mention The Ordinary Boys 29 years later). Too radical! The teacher doing the interview just laughed and shook his head in disbelief and showed me the door. (...) It might sound a bit prattish now, but if it hadn't been for that bold and crazy move at the first interview I might have actually got in at Leeds college and there would have been no Specials and no 2-Tone as we know it.

Listas 2004 #3: Q

1 The Streets - A Grand Don't Come For Free
2 Keane - Hopes And Fears
3 Franz Ferdinand - Franz Ferdinand
4 U2 - How To Dismantle An Atomic Bomb
5 Razorlight - Up All Night
6 The Libertines - The Libertines
7 Nick Cave & The Bad Seeds - Abattoir Blues/The Lyre Of Orpheus
8 The Killers - Hot Fuss
9 Mylo - Destroy Rock & Roll
10 Interpol - Antics
11 Snow Patrol - Final Straw
12 Dizzee Rascal - Showtime
13 Wilco - A Ghost Is Born
14 Scissor Sisters - Scissor Sisters
15 Danger Mouse - The Grey Album
16 Kasabian - Kasabian
17 Kings of Leon - Aha Shake Heartbreak
18 Prince - Musicology
19 Gwen Stefani - Love Angel Music Baby
20 The Zutons - Who Killed The Zutons?
21 Green Day - American Idiot
22 Happiness in Magazines - Graham Coxon
23 Elliott Smith - From A Basement On The Hill
24 The Blue Nile - High
25 Ryan Adams - Love Is Hell
26 Mark Lanegan Band - Bubblegum
27 Norah Jones - Feels Like Home
28 Usher - Confessions
29 Kanye West - The College Dropout
30 Eminem - Encore
31 The Walkmen - Bows + Arrows
32 Lostprophets - Start Something
33 George Michael - Patience
34 Sufjan Stevens - Seven Swans
35 The Futureheads - The Futureheads
36 Secret Machines - Now Here Is Nowhere
37 !!! - Louden Up Now
38 Devendra Banhart - Rejoicing In The Hands
39 Estelle - The 18th Day
40 Joss Stone - Mind Body & Soul
41 Modest Mouse - Good News For People Who Love Bad News
42 Brian Wilson - Smile
43 Loretta Lynn - Van Lear Rose
44 Jamelia - Thank You
45 The Von Bondies - Pawn Shoppe Heart
46 My Chemical Romance - Three Cheers For Sweet Revenge
47 Goldie Lookin Chain - Greatest Hits
48 Cee-Lo Green - Cee-Lo Green Is The Soul Machine
49 Red Hot Chili Peppers - Live In Hyde Park
50 The Bees - Free The Bees

terça-feira, 14 de Dezembro de 2004

Charadas #95

Os melhores de 2004 para o Juramento

Às primeiras tentativas, parece que o formulário feito para os leitores inserirem as suas preferências de 2004 não está a resultar muito bem. Deixem aqui o vosso feedback, se entenderem, para perceber se é necessário arranjar uma solução mais simples.

A cabazada da AnAnAnA

Em tempo de vacas magras, a malta da AnAnAnA inventou um novo esquema para dar a volta à crise e fazer deste Natal o abono de família que qualquer loja, seja de discos, seja de roupa interior, tão ansiosamente espera ao longo de todos o ano. Por apenas três euros, o cliente marca um número, entre 50 disponíveis, e espera que no último Euromilhões (!) seja essa a primeira, a segunda ou a terceira bolas a sair. O primeiro prémio é, caramba, um cabaz com vinte e cinco discos! E não é qualquer porcaria para despachar. São discos óptimos e recentes, de Ana Da Silva aos DAT Politics, dos Black Dice a David Byrne, dos Mouse on Mars aos Tortoise, etc.
Para mais informações, é favor consultar www.ananana.pt/cabazada.html.

Listas 2004 #2: NME

ÁLBUNS:

1. Franz Ferdinand - Franz Ferdinand
2. The Libertines - The Libertines
3. The Streets - A Grand Don't Come For A Free
4. Scissor Sisters - Scissor Sisters
5. The Futureheads - The Futureheads
6. Danger Mouse - The Greay Album
7. Kanye West - The College Dropout
8. Razorlight - Razorlight
9. The Radio Dept - Lesser Matters
10. The Dears - No Cities Left

11. Interpol - Antics
12. Morrissey - You Are The Quarry
13. The Killers - Hot Fuss
14. Nick Cave And The Bad Seeds - Abbatoir Blues/The Lyre Of Orpheus
15. Dizzie Rascal - Showtime
16. Beastie Boys - To Thr 5 Boroughs
17. TV On The Radio - Desperate Youth, Blood Thirsty Babies
18. U2 - Ho To Dismantle An Atomic Bomb
19. The Concretes - The Concretes
20. Kasabain - Kasabain
21. Keane - Hope And Fears
22. Gwen Stefani - Love Angel Music Baby
23. Ryan Adams - Love Is Hell (Pt 1 & 2)
24. Elliott Smith - From A Basement On The Hill
25. Kings Of Leon - Aha Shake Heartbreak
26. Secret Machines - Now Here Is Nowhere
27. Mylo - Destroy Rock ?N' Roll
28. The Ordinary Boys - Over The Counter Culture
29. Hope Of The States - The Lost Riots
30. Dios - Dios
31. Devendra Banheart - Rejoicing In The Hands
32. Kelis - Tasty
33. Brian Wilson - Smile
34. Amplifier - Amplifier
35. Graham Coxon - Happiness In Magazines
36. The Go! Team - Thunder, Lightening, Strike
37. The Zutons - Who Killed The Zutons
38. Goldie Lookin' Chain - Greatest Hits
39. Eminem - Encore
40. The Bees - Free The Bees
41. Mos Def - The New Danger
42. Regina Spektor - Soviet Kitsch
43. The Music - Welcome To The North
44. Wilco - A Ghost Is Born
45. Green Day - American Idiot
46. Sufjan Stevens - Seven Swans
47. The Shins - Chutes Too Narrow
48. Joanna Newsom - The Milk-Eyed Mender
49. Selfish Cunt - No Wicked Heart Shall Prosper
50. 22-20's - 22-20's

segunda-feira, 13 de Dezembro de 2004

As Sessões de Inverno

Os Mão Morta concluiram, neste passado sábado, uma extensa digressão que os levou a muitos bares de reduzidas dimensões -- em alguns deles, como neste último, em Esmoriz, não cabiam mais de cem pessoas -- e prometem voltar à carga já em Janeiro, com mais um conjunto de datas associadas a um conceito. Se antes foi os bares, agora é sobre os auditórios que toda a santa terrinha deste país tem e não aproveita que esta digressão pretende focar a atenção. Já há algumas datas confirmadas, e muitas mais se esperam vir a confirmar nas próximas semanas. Eis o que já é definitivo:

14/1 - Coimbra, Teatro Académico Gil Vicente
15/1 - Lisboa, Forum Lisboa
21/1 - Vila Real, Teatro de Vila Real
22/1 - Arcos de Valdevez, Casa das Artes
11/3 - Tomar, Cine-Teatro Paraíso

Vilar de Mouros continua

Quando se pensava que o mais antigo dos festivais de rock portugueses não ia ter continuação em 2005, eis que chega a notícia de que Vilar de Mouros vai acontecer até, pelo menos, 2010, segundo avança o Disco Digital. A grande diferença é que deixará de ser a Música no Coração a produzir o evento, ficando as responsabilidades, a partir de agora, a cargo da Porto Eventos.

A Loop vira punk

A Loop vai entrar no seu quarto ano de vida, para o qual tem já reservada uma série de acções, entre as quais aquela que mais surpreende é a edição do álbum dos hardcorers Vicious 5. Segundo a editora, «este é um sonho antigo da Loop -- poder editar e trabalhar um disco de punk, um género que em espírito e atitude tão próximo andou do Hip Hop em finais dos anos 70.» A banda vai entrar para estúdio em Janeiro.
Outras acções estão ainda previstas para os próximos tempos:

- Álbum "Em Directo do Fim do Mundo", dos covilhanenses Factor Activo
- Álbum "The Remixes", de Alexandre Camarão (o título engana: é um álbum de originais)
- Álbum de estreia de Rocky Marsiano, alter ego de D-Mars. Colaboração de T-One (guitarra), Rodrigo Amado (sax), D-Fine (voz), DJ Nel'Assassin.
- Álbum de Sagas, MC dos Micro.
- Álbum de um projecto não revelado na área do funk, com colaboração do Legendary Tiger Man.
- Álbum de Mundo Complexo.
- Álbum de Micro.
- Compilação evocativa dos quatro anos de Loop.
- DVD com todos os artistas Loop (segundo os responsáveis, o vídeo vai ser mesmo uma das principais preocupações para 2005).

A Loop vai também regressar às festas, agora que encontrou nova casa (o Soul Food/Mercado, às Janelas Verdes). A primeira ocorre já no próximo dia 17 deste mês, com a presença dos Micro e de Melo D em formato acústico.

Charadas #94

Concerto de Solvent cancelado

A notícia ainda não está inteiramente confirmada, mas ao que tudo indica, Jason Amm (aliás, Solvent) viu-se obrigado a cancelar a digressão europeia que estava a realizar, depois de o seu equipamento ter-se avariado em Madrid. Fica assim, portanto, cancelado o seu espectáculo deste próximo sábado na ZDB. Maldita tecnologia.

Listas 2004 #1: Uncut

Aí estão elas!

ÁLBUNS:

1. Brian Wilson - Smile
2. Wilco - A Ghost Is Born
3. Loretta Lynn - Van Lear Rose
4. Richmond Fontaine - Post To Wire
5. Bob Dylan - The Bootleg Series Vol. 6: Live 1964 Concert At Philharmonic Hall
6. Mark Lanegan Band - Bubblegum
7. The Streets - A Grand Don't Come For Free
8. Elliott Smith - From A Basement On The Hill
9. American Music Club - Love Songs For Patriots
10. Franz Ferdinand

11. Tom Waits - Real Gone
12. Kanye West - The College Dropout
13. Nick Cave & the Bad Seeds - Abbatoir Blues/The Lyre Of Orpheus
14. Ray Lamontagne - Trouble
15. Junior Boys - Last Exit
16. R.E.M. - Around The Sun
17. Leonard Cohen - Dear Heather
18. N*E*R*D - Fly Or Die
19. Todd Rundgren - Liars
20. Lambchop - Aw Cmon/No You Cmon
21. Scissor Sistors
22. The Libertines
23. Drive-By Truckers - The Dirty South
24. Sufjan Stevens - Seven Swans
25. Dizzee Rascal - Showtime
26. Devendra Banhart - Rejoicing In The Hands
27. The Blue Nile - High
28. Laura Veirs - Carbon Glacier
29. Steve Earle - The Revolution Starts Now
30. Micah P. Hinson & The Gospel Of Progress
31. Jesse Malin - The Heat
32. The Dears - No Cities Left
33. Blanche - If We Can't Trust The Doctors...
34. Elvis Costello & The Imposters - The Delivery Man
35. U2 - How To Dismantle An Atomic Bomb
36. TV On The Radio - Desperate Youth, Blood Thirsty Babes
37. Jim White - Drill A Hole In That Substrate And Tell Me What You See
38. The Czars - Goodbye
39. The Shins - Chutes Too Narrow
40. Interpol - Antics
41. Bjork - Medulla
42. Giant Sand - Is All Over...The Map
43. Bonnie "Prince" Billy - Greatest Palace Music
44. Jonathan Richman - Not So Much To be Loved As To Love
45. Morrissey - You Are The Quarry
46. Secret Machines - Now Here Is Nowhere
47. The Cure
48. Mylo - Destroy Rock & Roll
49. Andrew Morgan - Misadventures In Radiology
50. Sondre Lerche - Two Way Monologue
51. Ella Guru - The First Album
52. Kevin Tihista's Red Terror - Wake Up Captain
53. Paul Westerberg - Folker
54. Marianne Faithful - Before The Poison
55. Ed Harcourt - Strangers
56. The Thrills - Let's Bottle Bohemia
57. Lewis Taylor - The Lost Album
58. Air - Talkie Walkie
59. The Killers - Hot Fuss
60. Polly Paulusma - Scissors in My Pocket
61. The Delays - Faded Seaside Glamour
62. Fennesz - Venice
63. Phoenix - Alphabetical
64. Animal Collective - Sung Tongs
65. Iron & Wine - My Endless Numbered Days
66. David Byrne - Grown Backwards
67. Felix Da Housecat - Devin Dazzle And The Neon Fever
68. Ariel Pink - The Doldrums
69. The Concretes
70. A Girl Called Eddy

sexta-feira, 10 de Dezembro de 2004

Coisas-rock que irritam #17

JORNALISTAS E RADIALISTAS QUE DIZEM CONSTANTEMENTE: OS U2 DE BONO VOX, OS R.E.M. DE MICHAEL STIPE, ETC.

Notas breves sobre os concertos de ontem

Los Santeros. Começaram bem, os mexicanos do Barreiro. Surf rock nitidamente guacamole. Mas, progressivamente, veio a instalar-se o caos no som trio que não tinha nada mais para apresentar que uma grande desbunda em palco, muitas bocas para o público e pouco rock. Ao fim, não queriam abandonar o palco, o que, levado até às últimas consequências, podia ter-se traduzido num happening digno de se ver.
The Parkinsons. Pensava que era desta, num espaço apropriado como o da ZDB, que ia ver a minha consideração pelos Parkinsons atingir níveis minimamente satisfatórios. Foi, porventura, melhor do que aqueloutro concerto do Garage, tocaram uma versão dos Ramones ("You're Gonna Kill That Girl") e deu para gingar o corpo, mas, ao fim ao cabo, continua tudo a ser muito pouco sofisticado... São infinitamente melhores que os Fonzie, claro, mas este punk chiclete com chispa q.b., mas pouca consistência, acaba por aborrecer. No lugar de baixista tocou um antigo Tédio Boy.

Marretas #4

quinta-feira, 9 de Dezembro de 2004

Tenho que rever o meu galego...

Bem sei que falamos a mesma língua, mas, diabo, que dizer deste texto encontrado num site galego, a propósito SBSR e, em particular, do rock praticado pelos Pixies?

Venres 11
E para o final o mellor, xa nun día que permite viaxar de tarde a todos os que dispoñan da tarde do venres libre, a posibilidade de ver un cartel de sons alternativos, rock-hop. A iso das sete, Liars e Hundred Reasons abrirán unha xornada que prepararán para que Pixies dean un broche rock onde eles son pasado e o presente queda para Lenny Kravitz. El será o encargado de poñer final en rock a unha madrugada hop que Massive Attack abrirán ás dúas e pechará con ritmos canallas Fatboy Slim a eso das catro.

Charadas #93

terça-feira, 7 de Dezembro de 2004

Hipnótica: 10 anos



Hoje, no Sandinista Alquiago, a partir das 22h,

FESTA DE LANÇAMENTO DE "BREVES HISTÓRIAS SOB O EFEITO DE HIPNÓTICA 1994-2004", O HÍBRIDO LIVRO-CD QUE ASSINALA OS DEZ ANOS DO GRUPO

Com:
Hipnótica (ao vivo)
Bailarico Sofisticado (o hipa-mega-supa time do giradiscanço)

Charadas #92

Lhasa na Aula Magna (por tópicos)

1. O fenómeno
Casais, pais, filhos e avós encheram ontem a Aula Magna. Lhasa é hoje um fenómeno, com tendência para aumentar. Lhasa tem tudo para ser adorada pelo público português. Fala português, canta um fado e tem agora a sua violoncelista apaixonada pelo cavaquinho. Lhasa tem aquele jeito simpático e frágil que o público da Aula Magna (e dos Coliseus and so on...) tanto gosta, ainda para mais naquele ambiente de cabaret simultaneamente sul-americano e marselhês. Tudo isto não chega a ser uma crítica, mas tão só uma mera observação. A não ser quando o fenómeno redonda em coisas como...

2. O histerismo
Antes que qualquer nota fosse tocada, já o povo estava rendido a Lhasa. Já havia inclusive standing ovations antes que a banda começasse com "Toda a Palabra". Havia palmas por tudo e por nada. De cada vez que Lhasa introduzia um tema, cada palavra que saía da sua boca ouvia-se uma ovação no público. Quando deixavam que acabasse uma frase era, então, a apoteose.

3. As inevitáveis comparações
O concerto de ontem foi muito bom, contudo, mas é inevitável, para quem foi há poucos meses ao Forum Lisboa, a comparação com o que aí aconteceu. E, dessa perspectiva, o espectáculo de ontem acabou por saber muito a déja vu. O alinhamento foi praticamente o mesmo, as palavras que Lhasa usava para introduzir os temas (na maior parte das vezes, através da leitura do que estava escrito em papel) eram as mesmas e o fado de Amália foi novamente cantado. Quase tudo foi o mesmo. Por motivação própria, e depois de ter desancado da outra vez nos arranjos feitos pela banda que acompanha Lhasa, com particular incidência no baterista, prestei redobrada atenção a este aspecto. Há que dar a mão a palmatória. Ou os arranjos mudaram muito ou então pareceram-me bem melhores desta vez. Por coincidência, o meu bom amigo Luís Rei veio dizer-me que o baterista não era o mesmo. A secção rítmica soou-me mais bem desta vez, de facto.

4. O desejo
Lhasa é muito especial. Espero que as portas portuguesas estejam sempre abertas para ela. Mas, por favor, vamos com calma. Não esgotemos o prazer que é ouvi-la ao vivo num ápice. ¿Vale?

A lavagem

"Como lavar vinilos?", "Que tipo de sistema usas para limpar o lazer do CD?", etc., assumem-se como tópicos habituais nas conversas entre amantes da música, no que toca a cuidados e à manutenção que o material requer para dar ao ouvinte a melhor experiência possível. Faltava, porventura, acrescentar a mais importante das manutenções, porque está a montante daquelas acima citadas, já que diz respeito aos nossos próprios ouvidos. Sem o funcionamento desejável destes, que interessa o carbono no vinilo ou o pó no lazer? As perguntas que se colocam agora são: Com que frequência fazes lavagem/limpeza de ouvidos? Que capacidade tens para distinguir frequências mais altas? Não estarás tu a ouvir tudo demasiado baço e já te habituaste a isso de tal forma que nem reparas?
Tudo pode ser facilmente resolvido. Começa-se por um tratamento, ao longo de quatro ou cinco dias, com o Otoceril, à venda nas farmácias (entre três a cinco gotas para cada ouvido, duas vezes por dia). Depois do tratamento, consulte-se um especialista que faça a lavagem/limpeza final. Eu aconselho o enfermeiro na rua do Forno do Tijolo, nº26, 1ºEsq. (aos Anjos). Atenção, que pode não estar presente, por ter tido necessidade de ir fazer tratamentos fora. É uma questão de aguardar ou voltar mais tarde. A consulta custa oito euros e devolve-nos à quase pureza do sentido auditivo. Vale bem a pena.

segunda-feira, 6 de Dezembro de 2004

De onde raio é que vem o nome? #25: godspeed you! black emperor

(A pedido de várias famílias, sai mais uma rubrica do "De onde raio...", para se perceber melhor a charada de hoje.)

Os godspeed you! black emperor foram roubar o seu nome a uma obra obscura do realizador japonês Mitsuo Yanagimachi. "Godspeed, You Black Emperor" ou "Bararaku Empororu", na transliteração japonesa, realizado em 1976, em película preto e branco de 16mm, é um documentário sobre os Imperadores Negros, um gangue de motoqueiros de Tóquio. Ao terem-se apropriado do nome, os quebequenses godspeed you! black emperor, acabaram por resgatar o filme do esquecimento, o qual pode até ser comprado em DVD (é favor seguir o caminho da imagem abaixo).

Hoje, em Lisboa. Amanhã, em Famalicão.



Lhasa volta a Portugal para mais dois concertos. Recupero as notas escritas na ressaca daquele belíssimo concerto de há meses, no Forum Lisboa:
A ESTRADA VIVA

Viajar! Perder países!
Ser outro constantemente,
Por a alma não ter raízes
De viver de ver somente!

Não pertencer nem a mim!
Ir em frente, ir a seguir
A ausência de ter um fim,
E a ânsia de o conseguir!

Viajar assim é viagem.
Mas faço-o sem ter de meu
Mais que o sonho da passagem.
O resto é só terra e céu.


(Pessoa)

Estava-se sensivelmente a meio da primeira parte do espectáculo. Lhasa, que antes havia dito ter andado a aprender umas «palavras de portugueich'», utilizadas aliás na apresentação dos diversos temas, acercava-se uma vez mais do microfone, agora visivelmente tímida e insegura, para anunciar: «hum... hum... (pausa) hum... a próxima canção é... (pausa) portuguesa.» Para surpresa geral, vieram umas notas de guitarra familiares, com Lhasa a cantar «meu amor / meu corpo em movimento / minha voz à procura / do seu próprio lamento». Ela estava a cometer a ousadia de cantar um belíssimo fado escrito por Ary dos Santos para a Amália, perante uma plateia imensa de portugueses! E, não, não soava mesmo nada mal na sua voz, mesmo que, porém, a guitarra estivesse para aquela canção como a lagoa de Óbidos está para o Oceano Atlântico. Foi a mais longa ovação da noite, mas o espectáculo de ontem teve muitos outros momentos de especial intensidade, como aqueles em que Lhasa recuperou alguns dos melhores temas de "La Llorona", bem como do recente "The Living Road", ao longo de um imenso périplo que chegou até à Chechénia, por exemplo, num inédito que se revelou uma das melhores interpretações musicais da noite. Lhasa é a expressão viva do poema de Pessoa, viaja, perde países, perde músicas, perde culturas, é outra constantemente, não tem raízes. Ou então sente-as todas como se fossem suas, assume, como poucos, a condição de cidadã do mundo, de um mundo em que a música é essência fulcral na vida das pessoas, banda sonora para a alegria, para a tristeza, para o entretenimento, para a reflexão, para um fim de ano, para um fim do mundo.
O espectáculo começou e acabou com "The Living Road". "Con toda Palabra" abriu e, já em segundo encore, "Soon This Place Will Be Too Small" encerrou, depois de uma longa introdução em que Lhasa foi buscar um pensamento do seu pai acerca da vida, que não cabe aqui reproduzir, mas que arrancou dos presentes uma enorme ovação, conquistada que estava a simpatia, desde muito cedo, aliás, desde antes do espectáculo, porventura. O único senão da noite prende-se com o grupo que acompanha Lhasa. Podia ter-se chegado ao êxtase, ao nirvana ou a qualquer outro estado de epifania, mas os músicos -- à excepção, porventura, do teclista-melodista-programador -- dificilmente conseguiriam estar à altura da cantora, para tal ser possível. Lhasa é uma espécie de cruzamento de Tom Waits (ou Arthur H) com Edith Piaf, e a crueza, a rudeza, a emoção que imprime à sua forma de cantar não encontrou paralelo na limpidez asséptica e com pouca alma dos restantes instrumentistas. Foi um processo que teve melhorias graduais ao longo da noite, mas não suficientes. Fosse Lhasa uma maçã biológica portuguesa, saborosa, rica e, provavelmente, com aspecto rude, os seus músicos eram como cachos de uvas envernizadas e insípidas. Não deixou, porém, de ser uma óptima salada de frutas exóticas.
(9/10)

Charadas #91

domingo, 5 de Dezembro de 2004

Que semanas estas...

Se a passada semana já foi diabólica, no que diz respeito às propostas de concertos, veja-se então a que se segue, numa perspectiva lisboeta, como se compreende:

Segunda: LHASA na Aula Magna
Terça: HIPNÓTICA no Santiago Alquimista
Quarta: (descanso?)
Quinta: THE PARKINSONS e SALEROS na Zé dos Bois
Sexta: RABBI KLAVARTS no Mercado da Ribeira

quinta-feira, 2 de Dezembro de 2004

Charadas #90

Sobre o diabo

Ontem peguei no carro e juntei amigos para fazermos uns quilómetros até Coimbra, para ver o Kimmo Pohjonen ao vivo. À medida que a cidade dos estudantes se ia aproximando, a ansiedade por ver pela primeira vez o acordeonista finlandês ia ganhando proporções maiores, o que nem sempre é bom, já que expectativas demasiado altas rotundam, muitas das vezes, em desilusões proporcionalmente esmagadoras. "Quanto mais alto se é, maior é o tombo." Não foi o caso. Se algo houve de esmagador foi mesmo a actuação de Kimmo e do também finlandês Samuli Kosminen, no projecto que ganhou o nome Kluster, sob o qual foi no ano passado editado um álbum.

O concerto começou da maneira porventura mais difícil, com Pohjonen a tratar o acordeão num improvável estilo para quem é já rotulado como um virtuoso (e ele é mesmo, como se testemunharia ao longo do concerto), afagando as teclas e o corpo do instrumento ao de leve, progressivamente criando as bases para uma amálgama sonora, cada vez mais amplificada, transformada e soberbamente pontilhada pelos bleeps e clicks de Kosminen. Estávamos mais perto de uma sessão de noise improvisado do que de um espectáculo de um acordeonista. Como ponto de partida, como instrumento de choque para uma plateia que aguardava com atenção o que se ia desenrolar, não estava nada mal. Mas o melhor viria daí para a frente.

Pohjonen está para a tradição europeia do acordeão como Diamanda Galás está para os cabarets de Berlim. Está tão distante de Kepa Junkera, para nos situarmos em terrenos dos foles, como a israelita Meira Asher está, no terreno da voz, da inglesa June Tabor. É um autêntico diabo em palco. Ou melhor, é um Dr. Fausto perdido, com a alma já vendida a Méphistophélès, e que em palco tenta esconjurar o demónio. Tal como aconteceu naquela brilhante performance conduzida sensivelmente a meio do espectáculo. Dando, porventura, a ideia que todo o vício que habita a alma daquela personagem perdida se concentrava no acordeão, o tocador liberta-se do instrumento maldito enquanto faz esgares de horror e de exorcismo que fariam corar Linda Blair de vergonha. Mas o processo de fuga é infrutífero... Os dedos de Pohjonen começam a tremer e a sentir a falta das teclas, como se de uma dor fantasma posterior a uma amputação se tratasse, e depressa o instrumento volta ao seu colo. O vício é irreversível and the show must go on.

O concerto não termina sem dois encores e longas ovações em pé. O público de Coimbra mostrou que ficou rendido ao Fausto de Pojohnen. Hoje e amanhã será a vez de Lisboa e Famalicão.